Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.

Moradores de praia de Florianópolis fazem pedido inusitado: menos ônibus no verão

Atualizado

A Secretaria de Mobilidade de Florianópolis recebeu um pedido inusitado, feito pelo Conselho Comunitário da Barra da Lagoa: a redução dos horários de ônibus nos finais de semana, “com o objetivo de reduzir a desordem e violência” na temporada de verão. Segundo os moradores, os problemas vêm aumentando e tornando a praia “inviável” durante a temporada.

Em ofício enviado à administração municipal, o presidente Hamilton Fernandes dos Santos lembrou a confusão ocorrida no dia 16 de dezembro, quando quatro pessoas foram detidas após uma briga generalizada no centrinho da praia. Um policial chegou a ficar ferido durante a confusão. “O mesmo não se vê na Praia Mole, Jurerê Internacional e outras praias”, afirma Hamilton Fernandes dos Santos.

Segundo o secretário de Mobilidade Marcelo Roberto da Silva, o quadro de horários do transporte coletivo para a temporada começou a ser adotado no dia 26 de dezembro e atende a todos, não só turistas. “Os ônibus são usados por quem vai estudar, trabalhar e também se deslocar a lazer”, afirma. Marcelo diz que a meta da prefeitura é priorizar o transporte coletivo e que considera um “contrassenso desestimular o transporte coletivo em função de problemas pontuais”. “É a primeira vez que, em 33 anos, vejo uma comunidade pedindo a redução dos horários”.

Esse pedido é uma das reivindicações que estão sendo feitas pela comunidade da Barra, que planejou um protesto neste domingo a partir das 8h, próximo ao mirante da Praia Mole. Além disso, o conselho pede mais fiscalização para coibir o comércio irregular e em relação aos pontos disponibilizados para as barracas dos ambulantes. Há ainda uma reivindicação para que sejam colocadas placas de proibido estacionar em sete vias que são consideradas estratégicas para o fluxo do trânsito.

Mais conteúdo