Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.

Ex-concessionária da Zona Azul ignora CPI e não aparece na Câmara de Florianópolis

Atualizado

Prefeitura de Florianópolis cobra cerca de R$ 19 milhões da empresa que operava a Zona Azul – Foto: Foto Flavio Tin/ND

A Dom Parking, ex-concessionária do sistema de estacionamento rotativo de Florianópolis, não mandou representantes para a reunião da CPI da Zona Azul realizada nesta segunda-feira (14).

Os vereadores queriam esclarecimentos sobre o contrato assinado em 2013, e rescindido pela prefeitura no mês passado, e sobre a confusão ocorrida na sexta-feira, quando houve uma tentativa de retirada de equipamentos e documentos da sede da empresa.

“Percebemos uma movimentação atípica na empresa, para levanr documentos da Dom Parking para algum lugar. Cerca de dez caixas já estavam em um caminhão de mudança, mas não conseguiram deixar o local. O documentos ficaram sob a guarda da Câmara de Florianópolis porque ali estão todas as informações que serão solicitadas pela CPI”, afirmou Gabriel Meurer, relator da CPI.

As próximas reuniões da CPI serão nos dias 21 e 22, quando serão chamados para depoimento os representantes da empresa de transporte que estavam retirando o material do escritório da Dom Parking e os homens da Guarda Municipal e da Polícia Militar que atenderam a ocorrência.

Mais conteúdo sobre

Mais Conteúdo