Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.

Justiça Federal tira do ar site que difamava comunidade indígena Guarani de Palhoça

Atualizado

A 6ª Vara da Justiça Federal em Florianópolis determinou a retirada do ar de uma página com conteúdo difamatório contra comunidades indígenas, em especial da Terra Indígena de Morro dos Cavalos, localizada em Palhoça.

A página “antropowatch.com.br” foi criada por Walter Alberto Sá Bensousan onde se apresentava como “voluntário” na área de antropologia investigativa, fraudes históricas e ética na pesquisa acadêmica aplicada aos povos autóctones brasileiros do sul e povos autóctones paraguaios.

As publicações começaram em julho de 2012, com atualizações periódicas, “sempre deturpando fatos sobre a atuação do MPF (Ministério Público Federal) e da Funai, bem como distorcendo os fatos históricos e culturais que envolvem a presença indígena naquela região”, segundo narra a ação.

O réu, comenta na decisão a juíza federal Marjôrie Cristina Freiberger, faz referência a fraudes antropológicas e disponibiliza um arquivo “word” denominado “Gigolô dos índios”, “de conteúdo evidentemente ofensivo aos inúmeros pesquisadores – todos – sérios e respeitados que já trataram da presença indígena em Morro dos Cavalos”.

A motivação do réu, conforme a ação, “é conhecida do MPF e dos indígenas de Morro dos Cavalos: há anos o mesmo intenta ações judiciais – todas fracassadas – para ver reconhecida sua infundada pretensão de posse ou propriedade sobre parte da referida área indígena (bem da União com usufruto exclusivo da comunidade indígena, conforme art. 231 da CF). As sucessivas derrotas no Judiciário sofridas – ações movidas por si ou por terceiros com interesses financeiros ou políticos na região, que logrou trazer para seu lado – devem ter alimentado seu sentimento mesquinho de vingança e de beligerância”.

por Fábio Bispo | Interino

Mais conteúdo sobre

Mais conteúdo