Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.

Município de Florianópolis discute a gestão da água em Jurerê Internacional

Atualizado

Será realizada no próximo dia 21 uma audiência pública para discutir a regularização da prestação do serviço de abastecimento de água e esgoto de Jurerê Internacional. De acordo com a superintendência municipal de Habitação e Saneamento de Florianópolis, o sistema está irregular desde a aprovação da lei federal do saneamento, em 2007, e a assinatura do contrato de concessão entre a Capital e a Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento).

Além do balneário do Norte da Ilha, onde a gestão da água e do saneamento é feito desde os anos 1980 por um sistema próprio do Grupo Habitasul, existem outras comunidades “independentes” em Florianópolis. Entre elas, a Costa de Dentro e a Costa da Lagoa. Segundo o superintendente Lucas Arrruda, será tomada uma decisão depois de consulta à população. São duas as alternativas: a assinatura de um contrato que permita a manutenção da atual gestão ou a transferência para a concessionária estadual.

Consultada, a Casan falou à Aresc (Agência de Regulação de Serviços Públicos) que seu contrato abrange “toda a extensão territorial do município” e que “mantém o compromisso de assumir os serviços” no balneário. A correspondência, de 21 de fevereiro, é assinada pelo ex-presidente, Valter Gallina, e pelo assessor de planejamento Carlos José Coutinho. A Habitasul se manifestou à secretaria municipal de Infraestrutura em 7 de março. Na correspondência, que apresenta um raio-x do sistema e levantamento dos investimentos realizados, o diretor Gilmar Weigmann disse que o grupo “tem interesse em continuar prestando os serviços”.

Jurerê internacional - Flávio Tin/ND
Jurerê internacional tem gestão própria desde os anos 1980 – Flávio Tin/ND

Mais conteúdo