Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.

“O Museu de Florianópolis vai ser totalmente digital”, diz presidente da Fecomércio

Prédio histórico vai abrigar o Museu de Florianópolis

Com a liberação dos alvarás, quase um ano depois da vistoria do Corpo de Bombeiros Militar que verificou problemas no prédio, o Sesc (Serviço Social do Comércio) entra no circuito para viabilizar a implantação do Museu de Florianópolis na Casa de Câmara e Cadeia da Praça 15. Segundo o presidente da Fecomércio, Bruno Breithaupt, a intenção é entregar o museu em dezembro, antes do prazo de seis meses previsto no contrato de concessão. O museu, que ficará sob gestão do Sesc,vai custar cerca de R$ 8 milhões.

Bruno Breithaupt, presidente da Fecomércio SC

Qual a expectativa em relação à implantação do Museu da Cidade no prédio da Casa de Câmara e Cadeia, na Praça 15?
Recebemos o habite-se na semana passada e, como já havíamos nos adiantado em relação aos equipamentos do museu, acreditamos que até o final do ano a gente possa colocá-lo à disposição dos turistas e dos moradores para visitação.

A intenção é ter uma programação natalina já em 2019?
Sim, por ser um equipamento central, no ponto zero da cidade, queremos usá-lo no Natal como um cartão-postal, com músicas e artistas tocando nas sacadas. Queremos aproveitar esse espaço como um point de Florianópolis para que o espírito natalino seja mais evidente. É um prazo exíguo, mas vamos fazer o possível e o impossível para entregar o museu até o final de dezembro.

Qual vai ser o diferencial?
Vai ser um museu totalmente digital, aproveitando essa inovação da era do conhecimento para que tenha uma apresentação inovadora.

Mais Conteúdo