Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.

Atenção atletas e dirigentes: Quarentena não significa férias. Bem longe disso

O que precisa ficar claro para atletas profissionais, atletas da base e dirigentes do nosso futebol e o esporte em geral, é que o período da quarentena por causa da pandemia do coronavírus não é um período de férias, de lazer. Bem longe disso.

Não adianta os clubes suspenderem as atividades para horas depois um jogador aparecer passeando em um shopping, em um supermercado ou em algum restaurante da cidade fazendo “selfies” ao lado dos seus torcedores e fãs. São pessoas conhecidas, públicas e por isso a aproximação é inevitável – e também perigosa.

Existe aqui um compromisso de responsabilidade social.

Na Europa, os atletas – famosos ou anônimos –  estão recolhidos em suas residências ou nos quartos de hotéis. Vários desses jogadores postaram nesta terça (17) em suas redes sociais mensagens de impaciência, porém nenhum deles condenou essa ordem para o recolhimento das suas funções ou ações.

Não é o vírus que circula, são as pessoas.

Se existe uma preocupação devido as condições físicas dos atletas e por isso a preocupação de manter pelo menos as atividades físicas enquanto aguarda uma definição sobre o retorno do calendário esportivo, que os dirigentes sejam responsáveis e orientem os jogadores que peguem os seus carros e se dirijam imediatamente para as suas residências e por lá fiquem até as coisas se acalmarem.

Essa é uma partida importante e solidária.

A bola e o retorno para o convívio social podem esperar, enquanto isso rola o jogo mais importante de todos: vencer o coronavírus.

.

Mais conteúdo sobre

Mais Conteúdo