Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.

Capital do esporte e da solidariedade. Parabéns, Florianópolis

A cidade em que nasci está de aniversário neste dia 23 de março: minha querida Florianópolis completa 347 anos!

Uma ilha e uma parte continental de terra cercada de esportes por todos os lados. Terra do Avaí e do Figueirense; dos clubes de futebol amadores, do remo, do surf, do skate, das lutas marciais e dos esportes radicais.

Mesmo que no exato momento em que o leitor e a leitora estiverem lendo essa coluna trancados dentro de suas casas por causa da quarentena do coronavírus, a capital de todos os catarinenses é uma cidade e um povo que respira o esporte e às atividades físicas.

Esse é o encanto dessa gente e desse lugar. É mais uma prova difícil que Florianópolis – junto com várias cidades vizinhas – está passando. Em sua história, outros invasores daqui foram expulsos, suas defesas depois guarnecidas e não será dessa vez que a nossa gente vai perder as suas qualidades: aqui no caso a hospitalidade, o seu jeito peculiar e a união de que é possível derrotar essa pandemia. É um jogo pesado: o inimigo joga duro, é desleal. Mas, nesse dia comemorativo, uma certeza e uma convicção.

E podem anotar: a nossa amada “Floripa” vai ressurgir forte. A sua gente querida – nativa ou não – vai voltar a invadir às ruas para caminhar, correr, jogar vôlei e praticar o basquete nas praças. Essa gente feliz e animada vai voltar a lotar as praias, vai pular, vai ser feliz. Os coloridos das pranchas de surf e de “stand up paddle” e os parapentes voltarão a pintar de aquarela multicolorida a geração saúde.

Os barcos à remo do Riachuelo, Aldo Luz e Martinelli voltarão a singrar as nossas baías cruzando as nossas pontes.  Nos gramados, Avaí e Figueirense voltarão a marcar gols nos seus adversários e os estádios da Ressacada e o Orlando Scarpelli serão novamente locais de reunião de amigos e suas famílias com as bandeiras desfraldadas.

Florianópolis, o teu povo inquieto que te beija e te abraça hoje à distância neste teu aniversário, está recarregando as energias em suas casas e apartamentos em nome da solidariedade ao próximo.

Logo voltará as ruas e as suas atividades para que essa festa seja completa e nossa cidade volte a pulsar revigorada, feliz e mais solidária.

Mais conteúdo sobre

Mais Conteúdo