Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.

Carta Aberta para o Senhor Tite, treinador da Seleção Brasileira!

Tite – Lucas Figueiredo/CBF

Olá, Sr. Tite!

Como vai, tudo bem? Que rolo, que confusão. E dizer que tudo isso poderia ter sido evitado. Bastava o senhor ter tido a coragem de não ter convocado o Neymar.  O motivo? Simples, além do recente episódio em que ele deu um soco na cara de um torcedor, de ter saído de um período do departamento médico e essa novela sobre o suposto estupro, o senhor com toda a experiência e vivência no futebol acreditava de forma sincera que o Neymar chegaria para jogar futebol? Não é possível que alguém em sã consciência aí dentro da CBF não tenha pensado nisso? Estavas dormindo, caro Tite?

Se gostam realmente do Neymar, o seu nome fora da lista de convocação seria uma atitude de benevolência com o jogador que precisa neste momento, apenas de paz para resolver os seus problemas.  A não ser que a ordem tenha partido lá de cima por causa dos patrocinadores. Se for isso, Senhor Tite, então está justificado o tem de lamento desta carta aberta. O que me deixa ainda mais triste. Mas vou continuar na minha inocência não acreditando nisso.

Mas, vamos lá. Ele foi convocado e perdeu a tarja de capitão (nossa como foram ousados!) e no final – por outro caminho – ele foi cortado.

Que alívio, hein Tite? Agora o senhor pode trabalhar o coletivo do grupo. O futebol mais solidário, participativo e menos personalista. Um corte providencial, cá entre nós.

No entanto, o lamentável é que essa atitude não tenha partido do senhor, meu caro. E sim da lesão do tornozelo do atleta.(Tem uma turma por ai que não está acreditando, mas enfim).

O senhor ficaria ofendido se eu escrevesse que o tornozelo do Neymar teve mais importância que o senhor em toda essa história? Ficaria ofendido se afirmasse que a tal “ruptura ligamentar” teve mais sensatez e coragem que o senhor?

Me perdoe caro Adenor, mas hoje esse é o meu pensamento.

Mais conteúdo sobre

Mais conteúdo