Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.

Futebol Catarinense: Juntos seremos mais fortes!

Futebol Catarinense – FCF/comunicação

Nota da Federação Catarinense de Futebol demonstra preocupação com o atual momento dos clubes e relata ações no sentido de unir e promover ações para fortalecer os nosso clubes. Atitude louvável. A entidade está atenta aos passos dos seus filiados.

Confira abaixo a nota da FCF. 

O futebol catarinense está passando por um momento que requer a atenção de todos os seus segmentos e o melhor entendimento das partes envolvidas.

Consciente da sua responsabilidade na administração do processo de defesa dos seus filiados, a Federação Catarinense de Futebol se associa à preocupação dos dirigentes, comissões técnicas, atletas e torcedores, que buscam encontrar o melhor caminho para um desenvolvimento com a tradicional qualidade catarinense.

Em busca disso, o presidente Rubens Angelotti tem exercido constantes ações em defesa dos nossos clubes, em nível nacional, apontando obstáculos que, ao longo das competições, possam prejudicar o nosso futebol em todos os níveis de disputa e buscando soluções financeiras.

Recentemente, num esforço conjunto com os clubes, a Federação Catarinense de Futebol obteve a promessa da liberação, ainda este ano, dos valores pendentes dos clubes da Série B de 2018 junto à emissora detentora de direitos de transmissão dos jogos pela televisão.

Ainda no campo financeiro, hoje o presidente Rubens Angelotti conseguiu junto ao Secretário Geral da CBF, Walter Feldman o adiantamento para o próximo mês de setembro da cota do primeiro jogo dos representantes catarinenses na Copa do Brasil de 2020.

Nossos representantes na Série A (Avaí e Chapecoense) ocupam posições delicadas na tabela de classificação e necessitam, mais do que nunca, da nossa preocupação e do nosso apoio. Para eles, conclamamos a união de esforços dos segmentos esportivos de cada região no sentido de produzir um campo positivo de intenso e permanente apoio.

Tem sido constante os contatos da presidência e de diretores da FCF com os presidentes Francisco Battistotti (Avaí) e Plínio David de Nes Filho (Chapecoense) com o encaminhamento de preocupações que se manifestam ao longo do campeonato.

Na Série B, a preocupação não é menor. Mesmo que os números sejam mais favoráveis no momento, é preciso não dividir forças e não se distanciar do foco que aponta as dificuldades naturais da competição onde Figueirense e Criciúma nos representam.

De uma forma mais acentuada o problema administrativo vivido pelo Figueirense se tornou uma preocupação não só dos dirigentes dos seus poderes, da comissão técnica e seus atletas e, em especial da torcida alvinegra, mas também da Federação Catarinense de Futebol.

O desencontro das ações administrativas apontadas diariamente pela imprensa, levaram hoje o presidente Rubens Angelotti a manter contato com o presidente do Figueirense Futebol Clube Ltda, Cláudio Honigman e com o presidente do Conselho Deliberativo da tradicional e quase centenária instituição, o Figueirense F.C., Francisco de Assis Filho, com quem manteve reunião em Florianópolis.

O consenso de ideias e o definitivo encontro das soluções para os problemas apresentados, requer, igualmente, a urgente união dos dirigentes envolvidos na administração do clube.

Por fim, também estamos acompanhando com muita atenção a caminhada do Brusque F.C. no Série D. Após a garantia da vaga para a Série C da próxima temporada ao se colocar entre os quatro melhores da competição, o Brusque F.C. segue contando com o nosso apoio e a nossa torcida no seu jogo do próximo domingo, no Augusto Bauer, contra o Ituano.

Mais conteúdo