Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.

GOIÁS 2 X 0 AVAÍ: Nota dos jogadores e avaliação do treinador Evando

VLADIMIR – Não teve culpa nos gols do Goiás. Sofre com o time. NOTA 6

LÉO – Enquanto teve fôlego, se apresentou para o jogo. NOTA 6

RICARDO – Jogou quando o adversário não apertou. Apenas isso. NOTA 4

BETÃO – Perdido em campo e dominado no final pelo ataque do Goiás. NOTA 4

IGOR FERNANDES – Não faltou vontade em campo. Mas a “qualidade” freia o seu ímpeto. NOTA 6

LUANDERSON – A sua condição de titular explica a situação do Avaí neste campeonato brasileiro. NOTA 4

RICHARDO FRANCO – Vai terminar o ano sem justificar a sua contratação pelo Avaí. NOTA 5

PEDRO CASTRO – Um toque para o lado, para o outro e engorda as “estatísticas”. Nulo para a equipe. NOTA 3

(LUAN PEREIRA) – Entrou aos 39 minutos no segundo tempo. Alguém não gosta dele no sul da ilha. SEM NOTA

VINÍCIUS ARAÚJO – Teve duas oportunidades para definir. Mas não dá para esperar muita coisa. NOTA 4

BRENNER –  Evando precisa explicar a insistência com a sua escalação. O pior jogador da partida. NOTA 2

GABRIEL LIMA – Pelo pouco tempo que esteve em campo, jogou mais que os outros atacantes. NOTA 5

GEGÊ – Uma das grandes decepções neste ano na Ressacada. Jogador preguiçoso que espera uma falta para cobrar. NOTA 6

GUSTAVO FERRAREIS – Entrou e não deu conta do recado. Decepcionou mais uma vez. NOTA 4

EVANDO CAMILLATO – É verdade que o treinador teve vários problemas para escalar a sua equipe, assim como também é verdade que o próprio Evando sabe das limitações técnicas do seu time. Por isso, tenta “inflamar” o time com palavras de incentivo. É o que lhe resta.

Na coletiva Evando falou em dignidade, reclamou do VAR mas em nenhum momento tocou no assunto “falta de qualidade”.  NOTA 5

Mais Conteúdo