Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.

Márcio Coelho: Do elogio à crítica

O treinador Márcio Coelho recebeu elogios da coluna por ter dito na entrevista coletiva da última sexta, portanto, antes do jogo contra o Marcílio Dias, que iria entrar em campo com o time titular.

Só que resolveu mudar de ideia e perdeu o jogo por 2 x 1 para o marinheiro  – e a liderança do campeonato estadual.

Entrou no gramado do estádio Hercílio Luz com um time “alternativo” preocupado com o jogo de terça pela Copa do Brasil, deixando no banco os titulares Lucas, Alemão, Brunetti, Patrick, Guilherme e Diego Gonçalves.

O jovem treinador do alvinegro imitou o português Augusto Inácio recentemente demitido do Avaí.

Ou seja, copiou uma experiência que não deu certo no sul da ilha – todos vimos o que aconteceu.

Do elogio à crítica: errou o Marcio Coelho. Não colocando em campo um time titular, ele perdeu uma chance de ouro de ajustar o seu time e de apurar ainda mais o entrosamento.

Em campo, um time que se acovardou quanto o tinha placar favorável, muitos erros de passes e a falta de entrosamento – o que era esperado.

Assim como o técnico português, Márcio Coelho facilitou para o time rival.

Que a imitação do treinador não seja completa após o jogo da Copa do Brasil na terça.

. – Foto: arte/NdMais

Mais conteúdo sobre

Mais Conteúdo