Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.

No empate do Figueirense com o São Bento a bola foi maltratada com requintes de crueldade

Na noite de desta sexta(06) diante do fraco São Bento em Sorocaba, o Figueirense maltratou a bola com requintes de crueldade.

Foi um show de horror com toda a sua pobreza técnica. O alvinegro só não foi para o vestiário derrotado no final da primeira etapa porque o time paulista justificou em campo a sua condição de time do Z4.

Na equipe do Figueira tivemos bolas atrasadas para o goleiro de forma displicente; passes errados, dois laterais presos e um meio de campo e um ataque nulo.

A sorte é que no segundo tempo o time da casa parou de martelar, o que possibilitou a oportunidade para que o time do Figueirense praticasse um modo de jogo característico de time sem nenhuma ambição: toques para o lado esperando o tempo passar e ataques desorganizados.

Um zero a zero onde a bola foi a que mais sofreu. Para não perder a conta, são doze jogos sem vencer na Série B.

Mais Conteúdo