Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.

OPINIÃO: Não faltou vontade para o Avaí diante do Cruzeiro. Faltou qualidade e maturidade.

Por pouco o Avaí não conseguiu neste domingo diante do Cruzeiro no estádio da Ressacada a sua tão esperada primeira vitória no campeonato brasileiro. Não faltou luta, não faltou vontade de vencer.

Só que mais uma vez, a falta de qualidade para finalizar e decidir o jogo quando o adversário estava com um jogador e menos e pedindo para perder a partida, foi determinante para mais um tropeço e para mais uma decepção do seu torcedor.

Nos últimos minutos o time adversário se jogou para frente em busca do gol de empate, mas quem disse que aquele último passe, aquela tabela ou aquele chute para marcar o terceiro gol e decidir a partida poderia acontecer?

No segundo gol do Cruzeiro a bola estava nos pés do lateral Paulinho que errou o passe. Portanto, além da qualidade, faltou inteligência e maturidade.

Por mais que o treinador Alberto Valentim se esforce; faça treinos secretos, o campeonato será pesado e duro para o Avaí com a “bola punindo” o Leão da Ilha jogo a jogo como consequência dos erros na montagem do elenco.

Rodada a rodada, a coisa vai se complicando cada vez mais.

Mais conteúdo sobre

Mais conteúdo