Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.

OPINIÃO: Por covardia, Tite transformou a Seleção em um time covarde!

Tite transformando a Seleção em um time medroso – Foto: CELSO PUPO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO – ESTADÃO CONTEÚDO/ND

A Copa do Mundo da Rússia 2018 serviu para mostrar um treinador Tite desorientado, sem a “aura” de professor que apareceu durante a campanha das eliminatórias. Ele virou comum, frágil. Não há necessidade aqui em apontar os seus erros durante o mundial, basta lembrar o Neymar cai-cai e a falta de pulso do treinador e os dois a um sofrido diante da Bélgica.

2019. Copa América. Jogo diante da Venezuela e o Brasil precisando do gol da vitória. Alteração: sai o Casemiro que já tinha cartão amarelo. Tite chama o Fernandinho. Fernandinho? Trocar um volante por outro para encarar a “poderosa” Venezuela? Vaias, muitas vaias.

Enquanto isso, o Everton “Cebolinha” que vive uma grande fase no banco de reservas. Entrou. Tarde, mas entrou.  Com ele em campo o Brasil foi mais agressivo.

Detalhe: A câmera da TV mostrou o filho do Tite passando orientações para os jogadores que iam entrar em campo. Com certeza ele está ali por méritos….

Tite perdeu a “aura”, a Seleção virou um “ajuntamento” e aos poucos o brasileiro vai perdendo aquela paixão pela camisa amarela, azul ou branca conforme o jogo.

Mais Conteúdo