Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.

Pedir ousadia e alegria para Figueirense e Avaí. É pedir muito, treinadores?

A grande decepção do futebol da capital na rodada do final de semana foi a falta de ousadia – e alegria – dos treinadores de Figueirense e Avaí.

Tanto o Pintado no alvinegro como o Evando no time do sul da ilha, pelo visto não tem acompanhado o trabalho do português Jorge Jesus no Flamengo posicionando a equipe para o ataque, independentemente do resultado no placar.

No Scarpelli, o ex-volante Pintado “que veio para colaborar” administrou muito mal o placar favorável que estava dois a zero – quis administrar a vantagem e convidou o fraco time do Criciúma para o seu campo de defesa.

O castigo veio em poucos minutos com dois pontos perdidos que podem fazer muita falta na briga contra o rebaixamento na Série B.

Na Série A o ex-atacante Evando entrou com três zagueiros e três volantes diante do Palmeiras na Ressacada, deixando no banco os meias de criação João Paulo e Luan Pereira.

Não bastasse isso, o limitado Vinicíus Araújo passou maior parte do tempo marcando a subida do ala do Palmeiras.

Ousadia, alegria e vontade de vencer. É pedir muito?

Mais Conteúdo