Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.

Violência na final do campeonato sub-10. Atualização: a versão do treinador Balo.

Cenas lamentáveis na frente de crianças aconteceram no último sábado (30) na final das Escolinhas de Futebol em Florianópolis categoria sub-10 (atenção olha o péssimo exemplo para a gurizada).

A denúncia, registrada inclusive com um B.O. (foto abaixo) é de que o treinador do Balo (foto abaixo_ do Orlando City, juntamente com os seus auxiliares, inconformados com o resultado adverso,  teriam partido para cima e agredido membros da comissão técnica do Torino Academy Brasil, time bicampeão do evento.

Um dos pais de um dos atletas do time adversário, Arthur Cesar de Vasconcelos Guimarães acabou recebendo um soco na boca e levou seis pontos (foto abaixo).

Cenas de desespero com crianças chorando e mães desesperadas.

Certamente que não é um bom exemplo para as novas gerações de jogadores.

ATUALIZAÇÃO (03.12, às 15h19) :

O ex-jogador de futsal Balo, treinador do Orlando City, entrou em contato com a coluna para dar a sua versão do caso.

Sem se eximir da culpa, reiterou que “nada disso deveria ter acontecido”. Mesmo lamentando que “o treinador adversário não deveria ter provocado ao gritar ‘olé’ dentro do gramado”, Balo, agora de cabeça mais fria, garantiu que poderia ter “agido diferente”. E como esportista que sempre foi, concordou que o exemplo foi lamentável para os jovens atletas e que mais “os mais velhos deveriam dar o exemplo”.

Sobre o citado Sérgio acima na matéria, Balo respondeu que ele tem mais de 20 BOs registrados em seu nome inclusive por extorsão e que o mesmo, como pai de aluno, nem deveria ter entrado na quadra.

Balo finalizou dizendo que também registrou BO e que também foi vítima na lamentável confusão.

Mais Conteúdo