Garagem 360

Blog automotivo focado em serviços. Novidades, dicas e informações para manter o seu carro sempre em perfeitas condições de uso.

Conheça alguns aviões produzidos por marcas de carros

Conheça alguns aviões produzidos por marcas de carros -

Conheça alguns aviões produzidos por marcas de carros -

Pode parecer estranho, mas não é tão raro assim ver aviões produzidos por marcas de carros. A última montadora a entrar no ramo foi a Honda, que também é famosa por fabricar motos, quadriciclos e motores estacionários. O HondaJet é o primeiro fruto da divisão de aviões da empresa, e voa desde 2016, quando as primeiras unidades foram entregues.

Aviões produzidos por marcas de carros

Porém, este é apenas o caso mais recente. Há diversas outras empresas que misturam o mundo automotivo com o aéreo. Confira outros exemplos na galeria especial do Garagem360.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

LEIA MAIS: Carros mais vendidos: mesmo em mês de baixas, Chevrolet Onix segue na liderança

Conheça a frota das companhias aéreas brasileiras

BMW: a marca alemã ficou famosa por produzir sedãs sofisticados e rápidos. Porém, o seu início foi como fabricante de aviões, em 1916. Como a Alemanha foi proibida de produzir aeronaves após o final da Primeira Guerra Mundial, a marca precisou mudar de ramo, mas seguiu produzindo motores para o ramo aeronáutico. Esse passado pode ser visto até hoje no logotipo da empresa, que remete à uma hélice - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

BMW: a marca alemã ficou famosa por produzir sedãs sofisticados e rápidos. Porém, o seu início foi como fabricante de aviões, em 1916. Como a Alemanha foi proibida de produzir aeronaves após o final da Primeira Guerra Mundial, a marca precisou mudar de ramo, mas seguiu produzindo motores para o ramo aeronáutico. Esse passado pode ser visto até hoje no logotipo da empresa, que remete à uma hélice - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

BMW: a marca alemã ficou famosa por produzir sedãs sofisticados e rápidos. Porém, o seu início foi como fabricante de aviões, em 1916. Como a Alemanha foi proibida de produzir aeronaves após o final da Primeira Guerra Mundial, a marca precisou mudar de ramo, mas seguiu produzindo motores para o ramo aeronáutico. Esse passado pode ser visto até hoje no logotipo da empresa, que remete à uma hélice - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

BMW: a marca alemã ficou famosa por produzir sedãs sofisticados e rápidos. Porém, o seu início foi como fabricante de aviões, em 1916. Como a Alemanha foi proibida de produzir aeronaves após o final da Primeira Guerra Mundial, a marca precisou mudar de ramo, mas seguiu produzindo motores para o ramo aeronáutico. Esse passado pode ser visto até hoje no logotipo da empresa, que remete à uma hélice - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

General Motors: o grupo americano tentou produzir alguns caças durante a Segunda Guerra Mundial. O Fisher XP-75 Eagle chegou a ter alguns protótipos construídos, mas não foi para frente. Apesar da tentativa, o forte da GM não era fabricar aviões, então a empresa seguiu com os carros - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

General Motors: o grupo americano tentou produzir alguns caças durante a Segunda Guerra Mundial. O Fisher XP-75 Eagle chegou a ter alguns protótipos construídos, mas não foi para frente. Apesar da tentativa, o forte da GM não era fabricar aviões, então a empresa seguiu com os carros - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

General Motors: o grupo americano tentou produzir alguns caças durante a Segunda Guerra Mundial. O Fisher XP-75 Eagle chegou a ter alguns protótipos construídos, mas não foi para frente. Apesar da tentativa, o forte da GM não era fabricar aviões, então a empresa seguiu com os carros - Foto: San Diego Air e Space Museum Archives on VisualHunt / No known copyright restrictions - Foto: San Diego Air e Space Museum Archives on VisualHunt / No known copyright restrictions/Garagem 360/ND

General Motors: o grupo americano tentou produzir alguns caças durante a Segunda Guerra Mundial. O Fisher XP-75 Eagle chegou a ter alguns protótipos construídos, mas não foi para frente. Apesar da tentativa, o forte da GM não era fabricar aviões, então a empresa seguiu com os carros - Foto: San Diego Air e Space Museum Archives on VisualHunt / No known copyright restrictions - Foto: San Diego Air e Space Museum Archives on VisualHunt / No known copyright restrictions/Garagem 360/ND

Fiat: a marca italiana também produziu aviões, sendo que os de combate foram utilizados até na Segunda Guerra Mundial, como o G-55 Centauro. Outros modelos, como o G.91, também foram comprados por diversos países após o final do combate. A divisão de aviões funcionou entre 1908 e 1969 - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Fiat: a marca italiana também produziu aviões, sendo que os de combate foram utilizados até na Segunda Guerra Mundial, como o G-55 Centauro. Outros modelos, como o G.91, também foram comprados por diversos países após o final do combate. A divisão de aviões funcionou entre 1908 e 1969 - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Fiat G-55 Centauro - Foto: fsll2 on VisualHunt.com / CC BY-NC - Foto: fsll2 on VisualHunt.com / CC BY-NC/Garagem 360/ND

Fiat G-55 Centauro - Foto: fsll2 on VisualHunt.com / CC BY-NC - Foto: fsll2 on VisualHunt.com / CC BY-NC/Garagem 360/ND

Fiat G.91 - Foto: _ Night Flier _ on Visualhunt.com / CC BY-NC-SA - Foto: _ Night Flier _ on Visualhunt.com / CC BY-NC-SA/Garagem 360/ND

Fiat G.91 - Foto: _ Night Flier _ on Visualhunt.com / CC BY-NC-SA - Foto: _ Night Flier _ on Visualhunt.com / CC BY-NC-SA/Garagem 360/ND

Ford: a marca norte-americana chegou a ter uma divisão para fabricar aeronaves. O modelo mais icônico foi o Ford Trimotor, que era bem parecido com o Fokker F VII, e chegou a ser considerado o avião mais moderno do mundo. Com o crescimento da Boeing e da Douglas, a montadora perdeu espaço e decidiu encerrar o ramo aeronáutico - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Ford: a marca norte-americana chegou a ter uma divisão para fabricar aeronaves. O modelo mais icônico foi o Ford Trimotor, que era bem parecido com o Fokker F VII, e chegou a ser considerado o avião mais moderno do mundo. Com o crescimento da Boeing e da Douglas, a montadora perdeu espaço e decidiu encerrar o ramo aeronáutico - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Ford: a marca norte-americana chegou a ter uma divisão para fabricar aeronaves. O modelo mais icônico foi o Ford Trimotor, que era bem parecido com o Fokker F VII, e chegou a ser considerado o avião mais moderno do mundo. Com o crescimento da Boeing e da Douglas, a montadora perdeu espaço e decidiu encerrar o ramo aeronáutico - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Ford: a marca norte-americana chegou a ter uma divisão para fabricar aeronaves. O modelo mais icônico foi o Ford Trimotor, que era bem parecido com o Fokker F VII, e chegou a ser considerado o avião mais moderno do mundo. Com o crescimento da Boeing e da Douglas, a montadora perdeu espaço e decidiu encerrar o ramo aeronáutico - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Ford Trimotor - Foto: Michel Curi on VisualHunt.com / CC BY - Foto: Michel Curi on VisualHunt.com / CC BY/Garagem 360/ND

Ford Trimotor - Foto: Michel Curi on VisualHunt.com / CC BY - Foto: Michel Curi on VisualHunt.com / CC BY/Garagem 360/ND

Ford Trimotor - Foto: Global Jet on Visual hunt / CC BY - Foto: Global Jet on Visual hunt / CC BY/Garagem 360/ND

Ford Trimotor - Foto: Global Jet on Visual hunt / CC BY - Foto: Global Jet on Visual hunt / CC BY/Garagem 360/ND

Honda: em 2003 a montadora anunciou o projeto do HondaJet, que seria o primeiro avião da empresa. Somente em 2015 é que a produção começou e ele passou a ser certificado para voar. Em 2017, a Anac também certificou o modelo no Brasil e ele já é vendido no mercado nacional - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Honda: em 2003 a montadora anunciou o projeto do HondaJet, que seria o primeiro avião da empresa. Somente em 2015 é que a produção começou e ele passou a ser certificado para voar. Em 2017, a Anac também certificou o modelo no Brasil e ele já é vendido no mercado nacional - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Honda: em 2003 a montadora anunciou o projeto do HondaJet, que seria o primeiro avião da empresa. Somente em 2015 é que a produção começou e ele passou a ser certificado para voar. Em 2017, a Anac também certificou o modelo no Brasil e ele já é vendido no mercado nacional - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Honda: em 2003 a montadora anunciou o projeto do HondaJet, que seria o primeiro avião da empresa. Somente em 2015 é que a produção começou e ele passou a ser certificado para voar. Em 2017, a Anac também certificou o modelo no Brasil e ele já é vendido no mercado nacional - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Honda: em 2003 a montadora anunciou o projeto do HondaJet, que seria o primeiro avião da empresa. Somente em 2015 é que a produção começou e ele passou a ser certificado para voar. Em 2017, a Anac também certificou o modelo no Brasil e ele já é vendido no mercado nacional - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Honda: em 2003 a montadora anunciou o projeto do HondaJet, que seria o primeiro avião da empresa. Somente em 2015 é que a produção começou e ele passou a ser certificado para voar. Em 2017, a Anac também certificou o modelo no Brasil e ele já é vendido no mercado nacional - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Mercedes-Benz: o grupo Daimler, proprietário da marca, chegou a ter uma divisão aeronáutica. Além disso, a montadora alemã também participou do projeto de deixar um helicóptero Eurocopter EC145 com um interior mais luxuoso, com direito a materiais utilizados nos sedãs mais refinados da empresa - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Mercedes-Benz: o grupo Daimler, proprietário da marca, chegou a ter uma divisão aeronáutica. Além disso, a montadora alemã também participou do projeto de deixar um helicóptero Eurocopter EC145 com um interior mais luxuoso, com direito a materiais utilizados nos sedãs mais refinados da empresa - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Mercedes-Benz: o grupo Daimler, proprietário da marca, chegou a ter uma divisão aeronáutica. Além disso, a montadora alemã também participou do projeto de deixar um helicóptero Eurocopter EC145 com um interior mais luxuoso, com direito a materiais utilizados nos sedãs mais refinados da empresa - Foto: Aircaft @ Gloucestershire Airport By James on Visualhunt.com / CC BY-SA - Foto: Aircaft @ Gloucestershire Airport By James on Visualhunt.com / CC BY-SA/Garagem 360/ND

Mercedes-Benz: o grupo Daimler, proprietário da marca, chegou a ter uma divisão aeronáutica. Além disso, a montadora alemã também participou do projeto de deixar um helicóptero Eurocopter EC145 com um interior mais luxuoso, com direito a materiais utilizados nos sedãs mais refinados da empresa - Foto: Aircaft @ Gloucestershire Airport By James on Visualhunt.com / CC BY-SA - Foto: Aircaft @ Gloucestershire Airport By James on Visualhunt.com / CC BY-SA/Garagem 360/ND

Mitsubishi: para concorrer com a Embraer e com a Bombardier - que se fundiu com a Airbus, o Mitsubishi Regional Jet foi lançado em 2015 e tem capacidade para até 90 passageiros - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Mitsubishi: para concorrer com a Embraer e com a Bombardier - que se fundiu com a Airbus, o Mitsubishi Regional Jet foi lançado em 2015 e tem capacidade para até 90 passageiros - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Mitsubishi: para concorrer com a Embraer e com a Bombardier - que se fundiu com a Airbus, o Mitsubishi Regional Jet foi lançado em 2015 e tem capacidade para até 90 passageiros - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Mitsubishi: para concorrer com a Embraer e com a Bombardier - que se fundiu com a Airbus, o Mitsubishi Regional Jet foi lançado em 2015 e tem capacidade para até 90 passageiros - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Mitsubishi: para concorrer com a Embraer e com a Bombardier - que se fundiu com a Airbus, o Mitsubishi Regional Jet foi lançado em 2015 e tem capacidade para até 90 passageiros - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Mitsubishi: para concorrer com a Embraer e com a Bombardier - que se fundiu com a Airbus, o Mitsubishi Regional Jet foi lançado em 2015 e tem capacidade para até 90 passageiros - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Rolls-Royce: embora utilizem o mesmo nome, a Rolls-Royce Motors Cars pertence à BMW, sendo a responsável pelos carros de luxo, enquanto a Rolls-Royce plc é quem fabrica os motores para a aviação. Porém, até 1971, ambas eram a mesma empresa. Atualmente a marca britânica fornece motores para o Airbus A380, Boeing 787 e diversos outros modelos - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Rolls-Royce: embora utilizem o mesmo nome, a Rolls-Royce Motors Cars pertence à BMW, sendo a responsável pelos carros de luxo, enquanto a Rolls-Royce plc é quem fabrica os motores para a aviação. Porém, até 1971, ambas eram a mesma empresa. Atualmente a marca britânica fornece motores para o Airbus A380, Boeing 787 e diversos outros modelos - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Rolls-Royce: embora utilizem o mesmo nome, a Rolls-Royce Motors Cars pertence à BMW, sendo a responsável pelos carros de luxo, enquanto a Rolls-Royce plc é quem fabrica os motores para a aviação. Porém, até 1971, ambas eram a mesma empresa. Atualmente a marca britânica fornece motores para o Airbus A380, Boeing 787 e diversos outros modelos - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Rolls-Royce: embora utilizem o mesmo nome, a Rolls-Royce Motors Cars pertence à BMW, sendo a responsável pelos carros de luxo, enquanto a Rolls-Royce plc é quem fabrica os motores para a aviação. Porém, até 1971, ambas eram a mesma empresa. Atualmente a marca britânica fornece motores para o Airbus A380, Boeing 787 e diversos outros modelos - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação/Garagem 360/ND

Mais Conteúdo