Garagem 360

Blog automotivo focado em serviços. Novidades, dicas e informações para manter o seu carro sempre em perfeitas condições de uso.

Opinião: GP da Hungria coroa primeiro turno brilhante da Mercedes

Opinião: GP da Hungria coroa primeiro turno brilhante da Mercedes - Foto: Divulgação

Opinião: GP da Hungria coroa primeiro turno brilhante da Mercedes - Foto: Divulgação

Com uma estratégia diferente — e que chegou a ser questionada por Lewis Hamilton — a Mercedes conseguiu dar um nó tático na Red Bull e venceu o GP da Hungria na manhã de ontem (4). Hamilton, com pneus mais novos, superou Max Verstappen quando faltavam apenas três voltas para o fim da corrida, assumindo a liderança e ampliando sua vantagem no campeonato de pilotos. O holandês nada pôde fazer e precisou se contentar com a segunda colocação, enquanto Sebastian Vettel fechou o pódio com sua Ferrari.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

GP da Hungria e a temporada da Mercedes

A prova húngara marca, simbolicamente, a metade da temporada. Embora não seja matematicamente o meio da sessão — esta foi a 12ª etapa de 21 — ela foi a última corrida antes do recesso de três semanas da Fórmula 1. Sendo assim, cabe uma análise desse primeiro turno do campeonato. E não tem como não destacar o domínio da Mercedes, vencedora de 10 das 12 etapas realizadas até aqui, sendo oito com Hamilton e duas com Bottas. Exceto pelo desastroso GP da Alemanha, onde nada deu certo para os prateados, todas as outras corridas tiveram um desempenho impecável dos alemães.

Entretanto, embora haja um domínio da Mercedes, 2019 tem tido boas corridas. As quatro últimas (Áustria, Inglaterra, Alemanha e Hungria) foram movimentadas e repletas de boas ultrapassagens. Outro ponto positivo deste ano é que tem havido disputas pela liderança na pista. Foi assim na prova austríaca, quando Verstappen superou Leclerc na penúltima volta, e ontem, quando o holandês acabou sendo o ultrapassado no fim. Para o público, sempre é melhor uma disputa na pista do que uma vitória nos boxes.

Decepções

Por enquanto a maior decepção do campeonato tem sido a Ferrari, que não conseguiu vencer nenhuma prova. É bem verdade que chegou perto duas vezes — Barein e Áustria, com Leclerc — além de ter vencido, mas não levado, no Canadá, dessa vez com Vettel. Mesmo assim, tem sido uma temporada marcada por erros, falhas mecânicas e falta de desempenho. Na Hungria, por exemplo, Sebastian até foi ao pódio, mas terminou a corrida quase 1 min atrás de Hamilton.

Além da Ferrari, Pierre Gasly ainda não mostrou serviço pela Red Bull. Após fazer uma boa temporada pela Toro Rosso no último ano, havia uma certa expectativa pelo o que o francês faria na equipe principal dos energéticos. Entretanto, enquanto Verstappen soma duas vitórias e uma pole, Gasly sequer foi ao pódio neste ano. Para piorar, Daniil Kvyat, com uma Toro Rosso, foi quem conseguiu um troféu ao chegar em terceiro na Alemanha.

LEIA MAIS: Cemitério de carros: veja veículos abandonados nas ruas do Brasil e do mundo

Conheça o significado dos logotipos das montadoras

Williams, com o pior carro de sua gloriosa história na categoria, Haas, que tem uma dupla explosiva de pilotos, e Renault, que contratou Daniel Ricciardo a peso de ouro, são outras decepções do campeonato de 2019. O time britânico só conseguiu pontuar na caótica corrida da Alemanha. Já a equipe de Gene Haas não consegue fazer o carro evoluir, tem um patrocinador para lá de polêmico e ainda vê seus pilotos se tocarem em quase todas as provas. A Renault, entretanto, tem uma boa dupla em seus carros, mas se não abandona com ambos, fica fora da zona de pontos.

Ascensão da McLaren

Com a Mercedes dominando o pelotão, a briga mais intensa tem sido na zona intermediária. E a McLaren tem sido a principal força da chamada F1 B. Quarta no mundial de pilotos, frequentemente está com seus dois carros na zona de pontuação. Carlos Sainz Jr. e Lando Norris deram liga no time laranja e deixaram o ambiente leve após anos de críticas do bicampeão Fernando Alonso. Resta a torcida para a equipe inglesa seguir em ascensão para retornar aos tempos de glória.

Hexa a caminho?

Restam nove etapas para o fim da temporada, mas Hamilton já encaminhou seu título. Somente um infortúnio de grandes proporções pode tirar o sexto título do inglês, que já pode ser considerado uns dos maiores da história da categoria. A vitória na Hungria foi a 81ª da carreira de Lewis, e agora só faltam 10 para ele igualar a marca de Schumacher.

Entre os pilotos, Hamilton encerrou a primeira parte da temporada com 250 pontos, contra 188 pontos de seu companheiro, Valterri Bottas, e 181 pontos de Max Verstappen. A Mercedes também lidera com folga entre os construtores, com 438 pontos somados, contra 288 pontos da Ferrari e 244 pontos da Red Bull.

Classificação GP da Hungria

Abaixo, confira como ficou a classificação do GP da Hungria de 2019.

POSNODRIVERCARLAPSTIME/RETIREDPTS
144Lewis HamiltonMERCEDES701:35:03.79625
233Max VerstappenRED BULL RACING HONDA70+17.796s19*
35Sebastian VettelFERRARI70+61.433s15
416Charles LeclercFERRARI70+65.250s12
555Carlos SainzMCLAREN RENAULT69+1 lap10
610Pierre GaslyRED BULL RACING HONDA69+1 lap8
77Kimi RäikkönenALFA ROMEO RACING FERRARI69+1 lap6
877Valtteri BottasMERCEDES69+1 lap4
94Lando NorrisMCLAREN RENAULT69+1 lap2
1023Alexander AlbonSCUDERIA TORO ROSSO HONDA69+1 lap1
1111Sergio PerezRACING POINT BWT MERCEDES69+1 lap0
1227Nico HulkenbergRENAULT69+1 lap0
1320Kevin MagnussenHAAS FERRARI69+1 lap0
143Daniel RicciardoRENAULT69+1 lap0
1526Daniil KvyatSCUDERIA TORO ROSSO HONDA68+2 laps0
1663George RussellWILLIAMS MERCEDES68+2 laps0
1718Lance StrollRACING POINT BWT MERCEDES68+2 laps0
1899Antonio GiovinazziALFA ROMEO RACING FERRARI68+2 laps0
1988Robert KubicaWILLIAMS MERCEDES67+3 laps0
NC8Romain GrosjeanHAAS FERRARI49DNF0

OBS*: Verstappen marcou um ponto extra por ter feito a melhor volta da corrida

Mais conteúdo