JEC perde o seu melhor profissional

Atualizado

Há mais de 10 anos no clube, Sagaz troca JEC pelo Bragantino – Beto Lima/Arquivo/JEC/ND

Em meio a tantas dificuldades, o Joinville perdeu seu melhor profissional. O supervisor de futebol do Joinville, Gilson Sagaz, que estava no clube desde 2009, se despediu dos amigos e parte agora para um novo desafio. Sagaz exercia a supervisão do futebol profissional. Referência na área, Gilson fazia o papel de pelo menos quatro profissionais.

“Foi uma decisão difícil sair agora. Mas ganhei uma oportunidade profissional. Estava me preparando e qualificando. Foi a quarta proposta que apareceu nos últimos três anos. Essa foi a mais sólida. Fui muito reconhecido. Acho que chegou a hora de cortar o cordão umbilical”, disse Sagaz, bastante emocionado.

A história de Gilson Sagaz, hoje com 40 anos, se confunde com a do Joinville Esporte Clube. Desde pequeno, Sagaz já corria pelos vestiários e corredores do Ernestão. Era a década de 80, quando seu pai, José Pereira Sagaz, exercia também a função de supervisor de futebol.

Sagaz chegou oficialmente ao clube em 1994 aos 16 anos. Foi o auxiliar do pai, atuando como assistente do departamento profissional até 2002. Somando as duas passagens, são quase duas décadas de serviços prestados ao Tricolor.

Dos atuais, era o melhor e mais preparado profissional do elenco. Vai se dar muito bem no Bragantino-SP, time que está seu companheiro Reverson Pimentel, outro espetacular profissional, que saiu do JEC para ganhar o Brasil

Mais conteúdo sobre

Mais conteúdo