Luiz Carlos Prates

Formado em psicologia, Luiz Carlos Prates nasceu em Santiago, no Rio Grande do Sul, e pratica o jornalismo há 58 anos. Homem de posicionamento, perspicácia e ponto de vista diferenciado, ele tece comentários provocativos, polêmicos e irreverentes, abordando os fatos do dia a dia e pautas voltadas a comportamento.

Arrume a cama

Atualizado

O título do livro é bizarro, leva-nos no primeiro momento a pensar num livrinho de autoajuda: “Arrume a sua cama”. Esse o título do livro que acabei de ler, mas… É livro da pesada, escrito por um almirante da marinha americana, William McRaven.

Arrume a sua cama é a sugestão do almirante para quem quer ser alguma coisa na vida.  Na marinha dos Estados Unidos, os cadetes, antes de serem alguma coisa na hierarquia militar, precisam – literalmente – arrumar as suas camas. Esse arrumar a cama é a primeira tarefa dos jovens marinheiros. E essa cama tem que ser arrumada de tal modo que ai do sujeito que deixe um único fiapo fora de prumo… Será descomposto na hora por um  oficial superior. O jovem cadete aprende ao sair da cama que daquele momento em diante ele vai ter que suar para não deixar furos.

E no livro, o almirante enfatiza que a vida não é justa. Sem essa de um frouxo dizer que não é ajudado por Deus, – Ah, o que foi que eu fiz, meu Deus, para passar pelo que estou passando? Essa frase é típica dos frouxos, dos que jogam para Deus a responsabilidade de suas desídias.

Quantos vadios conhecemos que começam o dia “esquecendo” de arrumar suas camas? Mandriões de famílias que ou têm empregadas ou a mamãe faz o trabalho para os “pobrezinhos”… Semeiam, vão colher!

Se quiseres mudar o mundo, diz o almirante McRaven, comece por arrumar a sua cama. Claro que é uma linguagem simbólica, mas óbvia para quem tenha um único neurônio…

Deixar-se a pessoa, diz o almirante, abater-se por um desafio, por um prejuízo, por uma queda de qualquer sorte na vida, é tocar o sino para pedir para sair do jogo, do jogo dos vencedores na vida.

Sem essa de sermos injustiçados, de não termos sorte, jeito, ajudas, mentiras/desculpas de todo tipo…  Quem usar dessas frases não se atreva a cruzar com o almirante McRaven, vai “ouvir”… Aliás, vai levar chumbo da vida. Melhor é inspirar-se nos ditames militares e alicerçar a fé no Evangelho de Marcos, 9:23, aquele do – “Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê”! Valeu, almirante!

GENTINHA

Falei do almirante e de suas posturas… É de pensar no que ele disse. E lembrar dos parvos, eles e elas, que entram em quedas psicológicas porque tiveram poucas “curtidas” numa tolice que acabaram de postar nas redes sociais. Vão ler um livro, atoleimados! Um dia vão lamentar o tempo perdido. Vão se divertir e “curtir” livros numa livraria, acendam a luz do andar de cima da cabeça… Vazios!

FALTA DIZER

Um bom conselho? “Não inveje ninguém”. Você não sabe como é o outro por dentro. – Ah, mas ele, ela, é rico, rica, vivem viajando, compram o que bem entendem, vão a festas, se divertem, e eu? Tudo ou quase tudo, irmã, irmão, é aparência, você não imagina como é a vida dos “invejados”. Se você soubesse iria agora ao espelho do banheiro e mandava beijos ao Universo pela sua vida. Acredite.

 

Mais conteúdo sobre

Mais conteúdo

Luiz Carlos Prates

Americanos pesquisam tudo. Já descobriram, por exemplo, que 94% das mulheres não se gostam quando se veem no […]

Luiz Carlos Prates

Nem toda repetição é ruim, afinal, a repetição é a mãe do aprendizado. A repetição do que é […]

Luiz Carlos Prates

Conheço muitas pessoas bonitas, lindas mesmo… Por fora. Abrem a boca e se revelam toscas, grosseiras, sem graça, […]

Luiz Carlos Prates

Faz pouco, estava sentado, os olhos voltados para o nada e os dedos da mão esquerda tamborilando no […]