Luiz Carlos Prates

Formado em psicologia, Luiz Carlos Prates nasceu em Santiago, no Rio Grande do Sul, e pratica o jornalismo há 58 anos. Homem de posicionamento, perspicácia e ponto de vista diferenciado, ele tece comentários provocativos, polêmicos e irreverentes, abordando os fatos do dia a dia e pautas voltadas a comportamento.

Vais desistir?

Atualizado

Não vire a página, não vou falar de futebol, mas antes preciso citar um cara do futebol. Você conhece o Tite? Esse mesmo, o treinador da Seleção Brasileira. O Tite fez uma frase dia destes que me deixou pensativo, aliás, convivi com essa frase durante 25 anos ininterruptos, tempo em que fui narrador de futebol. O futebol me ensinou muito. Mas depois eu digo da frase do Tite. Antes…

Você já deve ter ouvido alguém dizer que – Ah, eu não aprendo inglês, tentei, tentei e desisti…! Ou talvez já tenha ouvido alguém dizer que tentou aprender um instrumento musical e não aprendeu… Ou quem sabe alguém que viva a dizer que tenta e tenta fazer poupança e não consegue, ganha pouco… É possível que tenha ouvido alguém dizer que não consegue vencer o hábito de roer unhas… Tudo, de tudo. Gente que diz que tentou isso ou aquilo e até agora não conseguiu. Agora vou dizer da Frase do Tite.

Dia destes, um tanto desconsolado por ver a Seleção tão ruim, jogando tão mal, jogando sem alma, Tite admitiu que está faltando “mais agressividade” na Seleção. Diante disso, ele pediu “mais agressividade” ao time.

Entendo que esse pedido por mais agressividade tem outro nome: vontade. Quando o jogador quer ganhar, ele sua e ganha. Ou perde por detalhe. Vale para todos nós diante de tudo.

Não aprendes inglês? Porque não queres. Não aprendes a tocar um instrumento? Porque és pífio, desistes facilmente… Não tens poupança? Não é por pobreza, é por desídia, por falta de vontade. Vale para tudo na vida. Os sem-vontade não têm “agressividade” para vencer e ter.

Na escola todos são matriculados por terem uma cabeça saudável para as aulas… Ora, se todos estão com a cabeça boa, por que alguns tiram 10 e outros tiram zero? Por que alguns sabem das lições e outros não? Por que no trabalho, em funções iguais, uns são bem melhores que outros, a maioria? Diachos, porque os melhores lutam para vencer, têm a “agressividade” da vontade. O mais é conversa fiada de mandriões acomodados, não os quero chamar de vadios. Desistir é o verbo da acomodação, o verbo dos “nadas”.

CABEÇA

No livro “Cura Espiritual”, que trata de curadores, tratamentos exóticos e placebos, conta-se uma história interessante. A um paciente com câncer foi dado um comprimido inativo, um placebo, mas foi dito a ele que era uma “quimioterapia” diferente. Em poucos dias, o paciente perdeu todos os cabelos… Veja o que a força da mente é capaz de fazer. Tanto para o bem quanto para o mal…

FALTA DIZER

Bíblia – Matheus 9, 28… Jesus entrou numa casa e os cegos aproximaram-se dele. E Jesus disse: – Credes que eu posso fazer isso (curá-los)? – Sim, Senhor, responderam eles. E Cristo lhes disse: Seja-vos feito segundo vossa vontade! No mesmo instante, seus olhos se abriram. Veja bem, o próprio Cristo deixava claro que não era ele quem curava, era a fé… Baita lição. De fato, se tu podes crer, tudo é possível ao que crê… Poucos creem.

Mais conteúdo sobre

Mais conteúdo

Luiz Carlos Prates

Ao meio de um desses tantos feriados “artificiais” brasileiros, ouvi um jovem quarentão fazer uma frase típica dos […]

Luiz Carlos Prates

Estava lendo A Arte de Viver, de Epicteto. Num canto da sala, um piano, sonoro, repousante… Repousante para […]

Luiz Carlos Prates

Penso que já temos intimidade suficiente, leitora, leitor, para lhe fazer perguntas, afinal, você me visita neste canto […]

Luiz Carlos Prates

Você sabe que virtude é diferente de obrigação. Virtude é o que fazemos sem precisar fazer. Ajudar uma […]

Luiz Carlos Prates

Quase fui irmão marista… Tenho na testa da alma o “M” de Maria e de Marista. Nunca estudei […]