Apesar da vitória na Justiça, rodeio crioulo de Joinville não deve retornar

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina acolheu recurso do CTG Chaparral e caçou a liminar que impedia a utilização de animais no Rodeio Crioulo de Joinville, evento que era promovido há mais de 40 anos na propriedade da família Harger. O evento não foi realizado este ano e dificilmente o será no futuro, mesmo com esta aguardada vitória na Justiça. Embora não tenha placa anunciando, as instalações do maior CTG da região estão à venda. “Vencemos (no TJ-SC), mas o desânimo continua grande”, resume Ciro Harger, principal responsável pelos últimos eventos e integrante do MTG (Movimento Tradicionalista Gaúcho) em Santa Catarina.

Nos anos 2000, o Rodeio Crioulo de Joinville era considerado um dos cinco maiores do país e estava entre os dois principais eventos turísticos de Joinville em número de visitantes. Em 2015, os problemas começaram a surgir com uma ação judicial proposta por entidades protetoras de animais, alegando que os cavalos e outros animais utilizados nos eventos eram “mal tratados”. Naquele ano, o rodeio teve autorização judicial faltando poucos dias de sua abertura. Foi um prejuízo significativo, pois ninguém tinha certeza que ele ocorreria e muitos já tinham desistido. Mesmo assim, os animais só poderiam participar como “exposição”. Seria a mesma coisa se a Justiça Espanhola autorizasse apenas a “exposição” dos touros nas arenas.

Antes desta acusação improcedente de maus tratos – o TJ-SC afirmou que não foi apresentado comprovação disso – o CTG enfrentou problemas com a Prefeitura de Joinville. Uma vala feita pela própria prefeitura, muitos anos antes para evitar alagamentos na propriedade, foi considerada “riacho” e, por isso, o prédio principal deveria obedecer a um recuo ainda maior. Até hoje este impasse não foi resolvido.

O fundador do CTG Chaparral, Tito Harger, pai de Ciro, já desistiu. Desanimado, prefere desconversar sobre o rodeio de 2018. Aos amigos, confessa que a possível venda da propriedade em Pirabeiraba o fará se mudar definitivamente para sua fazenda em Rio Negrinho. Será o fim das tradições gaúchas em Joinville.

R$ 1 bilhão de faturamento em 2018

Durante extensa entrevista a um caderno do jornal O Estado de S. Paulo, o empresário Pedro de Assis, CEO e fundador da Agemed, adiantou que a empresa deve fechar 2017 com um faturamento de R$ 670 milhões. A meta, acrescentou, é chegar a R$ 1 bilhão no próximo ano. Com sede em Joinville, a Agemed é uma das maiores empresas de plano de saúde do Brasil.

Empresa de Joinville

Foi assinada a ordem de serviço para inicio das obras das três novas passarelas na PR-445, região de Londrina. As obras devem ser iniciadas até o dia 08 de janeiro. Na primeira etapa, a empresa fará a fundação e preparação do local onde ocorrerá a instalação das passarelas. A CRC Engenharia, que tem sede em Joinville, venceu os três lotes no valor de R$ 1.886.301,45. O prazo de conclusão é de seis meses.

Transferência

Depois de um longo período em Joinville, o Promotor de Justiça Affonso Guizzo Neto está atuando como titular da 36ª Promotoria de Justiça de Florianópolis.

Contratos temporários

A Prefeitura de Araquari tem 30 dias rescindir todos os contratos temporários vigentes e não firmar novos contratos. A decisão liminar foi ajuizada pelo Ministério Público de Santa Catarina. A renovação poderá ser feita só nas áreas de saúde, educação e assistência social até 31 de julho e em número máximo igual ao número de vagas previsto no edital do concurso público. Na decisão, o juiz entendeu que a contratação temporária feita pela Prefeitura viola a exigência constitucional de concurso público para provimento dos cargos.

Banda Brasa

 O PMDB de Joinville promoveu na última segunda-feira seu último encontro deste ano. A viúva do ex-governador Luiz Henrique, Ivete Appel da Silveira, foi uma das oradoras da noite. “O PMDB de Joinville está com Mauro Mariani. Ele será nosso candidato a governador”, disse ela. O prefeito Udo Döhler não esteve presente.

PMDB

 Não há nenhuma chance do prefeito Udo Döhler deixar o seu partido, independentemente do que ocorrer no período pré-eleitoral de 2018. Nem ele nem seus assessores mais próximos. Um deles, o secretário de comunicação social, Marco Aurélio Braga, fez questão de vestir a camisa número 15 no jogo de futebol de final de ano da imprensa de Joinville.

Emendas

Desde que assumiu seu mandato de deputado federal em 2011, o ex-prefeito de Joinville Marco Tebaldi (PSDB) já conseguiu destinar R$ 150 milhões para municípios catarinenses, sendo R$ 63 milhões para a região nordeste.  Grande parte através de emendas ao Orçamento da União, que agora são impositivas, ou seja, o governo federal é obrigado a pagá-las.

Indignação

A agressão de um idoso no bairro Aventureiro causou uma das maiores indignações nas redes sociais dos últimos tempos. A RIC TV Record mostrou as imagens das câmeras de segurança da violência. O agressor fugiu do local e foi identificado. Está foragido porque alega ameaça de morte. O idoso não ter dado sinal que iria virar na rua seguinte e “quase bateu” no carro do agressor.

Mais conteúdo

Nenhum conteúdo encontrado