Marcos Cardoso

A sociedade da Grande Florianópolis, os eventos culturais e as tradições da região analisadas pelo experiente jornalista Marcos Cardoso.

Notas: Comércio e Dia das Mães / Pedestres sem sinal / Máscaras para crianças

Comércio e Dia das Mães

A reabertura do comércio de rua foi um alívio para os lojistas, que esperam alguma melhora nas vendas para o Dia das Mães, a segunda melhor data para o setor depois do Natal. Não será fácil com tanta gente sem trabalho ou salário reduzido, produtos indisponíveis e restrições na hora da compra (não pode provar roupas, por exemplo). Os presentes, na média geral, serão mais singelos, mas já darão musculatura para o dinheiro girar.

Pedestres sem sinal

Os semáforos para pedestres em algumas ruas da Capital estão apagados há dias. Para saber se é possível atravessar a via, é preciso acompanhar as luzes que regem os motoristas. O problema é quem nem sempre se consegue ver os sinais (estando em um cruzamento ou em um ponto depois da sinaleira). Ou o caminhante memoriza a sequência do fluxo ou vai na sorte.

Máscaras para crianças

Quem diria, máscaras e protetores faciais viraram peças de uniforme escolar. Mas na China, onde a pandemia já foi controlada e as aulas retornaram. Lá, criaram até um divertido chapéu-helicóptero, cujas hélices sobre a cabeça obrigam os pequenos a se manterem afastados. Enquanto isso, no Brasil, as escolas continuam fechadas e o que menos se vê são crianças usando máscara. Brincam ou acompanham os pais nas ruas, todos sem proteção ou só os adultos.

Mais Conteúdo