Marcos Cardoso

A sociedade da Grande Florianópolis, os eventos culturais e as tradições da região analisadas pelo experiente jornalista Marcos Cardoso.

Notas: Dia dos Namorados / Boca grande, papo amarelo / Morrer na praia

Dia dos Namorados

Depois do Dia das Mães, a data que o comércio aposta para incrementar as vendas é o Dia dos Namorados, 12 de junho. A tendência não deve mudar: presentes com valores mais modestos. Além disso, aquela sessão de cinema seguida de jantar no restaurante e a esticadinha a sós ficarão comprometidos para muita gente que não abre mão do distanciamento social. O negócio vai ser namoro pela internet.

Boca grande, papo amarelo

Com esta onda de animais silvestres se encorajando a passear pelos centros urbanos sem encontrar humanos que lhes perturbem, não custa lembrar aos moradores do Norte da Ilha, do Itacorubi e do Santa Mônica que os jacarés do papo amarelo já fizeram isto mais de uma vez em outras épocas. O bicho toma sol durante o dia e tem hábitos noturnos. De modo geral, não ataca se não for provocado, mas pensa no susto ao se deparar com estes bocas grandes pelo caminho ou no quintal.

Morrer na praia

O movimento nos restaurantes e balneários de Florianópolis no fim de semana de sol, com muita gente descumprindo as normas de proteção e distanciamento, mostra como a falsa sensação de segurança diante da Covid-19 afrouxou os cuidados. Nas residências também tem ocorrido jantares e festas sem máscaras nem afastamento mínimo. Se na Capital o índice de contágio registrado está até retraindo, é justamente porque vinha-se respeitando as orientações de saúde. Por que nadar para morrer na praia?

Mais Conteúdo