Marcos Cardoso

A sociedade da Grande Florianópolis, os eventos culturais e as tradições da região analisadas pelo experiente jornalista Marcos Cardoso.

Notas: Lembranças da ponte / Nem máscara, nem higiene / Estrela do tango

Lembranças da ponte

Fiquei pensando ontem (13), quando a ponte Hercílio Luz completou 94 anos, o que milhões de pessoas sentiram ao atravessá-la, neste tempo todo. Tem gente até com mais idade, que a viu ser erguida e a cruzou no longínquo 1926. Há moradores do interior da Ilha que só a conheceram quando adultos e outros morreram sem acreditar em sua existência. Quando foi reaberta, em dezembro de 2019, eu quis ir sozinho, para ver o que vinha à mente, sem interferências. Foi um bombardeio de lembranças, algumas bem adormecidas.

Nem máscara, nem higiene

Dois rapazes sentaram na área de alimentação do supermercado para fazer um lanche. Obviamente, baixaram as máscaras para comer. Terminada a refeição, foram para a fila do caixa sem a proteção. E assim passaram cerca de 15 minutos, conversando, dividindo o copo de café, alisando o bigode, coçando a boca. No caixa, a funcionária ajeitava a própria máscara pela parte frontal, justo onde não se deve tocar. Assim, fica difícil.

Estrela do tango

Nem os argentinos entenderam o pouco espaço que a imprensa de lá deu à morte, em abril, de Gloria Arquimbau, que formou a lendária dupla de bailarinos de tango com o marido, Eduardo Arquimbau, por 60 anos. Foram o primeiro casal a acompanhar uma orquestra de tango sobre o palco, dançaram na Ásia, Europa e Estados Unidos, na TV, no cinema. Em 2010, se apresentaram e deram aulas no Congresso Internacional de Tango de Florianópolis, que depois virou bienal, sob direção de Fabiano Silveira.

Mais Conteúdo