Marcos Cardoso

A sociedade da Grande Florianópolis, os eventos culturais e as tradições da região analisadas pelo experiente jornalista Marcos Cardoso.

Notas: Reinventando para sobreviver / Negacionistas / Sem confete em 2021?

Reinventando para sobreviver

Em recente entrevista publicada pela coluna, a cerimonialista – e aniversariante de quinta-feira (7) – Bárbara Erig exemplificou como os profissionais da cadeia de eventos estão se reinventando. A ideia de modernizar o antigo carro de som faz sentido: levar publicidade até as pessoas que não saem mais de casa para ver o outdoor estático na rua. A Milongueria Floripa, local de aulas e prática de tango, que também será um dos últimos setores a retornar, começou a vender os vinhos e espumantes de sua adega com entrega delivery.

Negacionistas

Logo quando os supermercados da Capital começaram a limitar a entrada de clientes, e com máscaras, entrei na fila de um. Enquanto eu e mais umas 20 pessoas aguardávamos lá fora, uma moça no outro lado da rua perguntava a todos se aquela “palhaçada era para chamar a atenção”. Em seguida, passa um carro buzinando e o motorista, figura conhecida da cidade, de janela aberta, rindo de quem estava com o rosto protegido. Espera-se que gente assim já tenha entendido a seriedade do momento.

Sem confete em 2021?

O prefeito de Salvador, ACM Neto, declarou que só haverá Carnaval em 2021 se até lá surgir uma vacina contra a Covid-19. Impensável a Capital baiana sem a folia. Aqui na Ilha, onde somente o sábado de bloco de sujos reuniu mais de 180 mil pessoas neste ano, segundo a Polícia Militar, uma decisão igual também seria contundente. As escolas de samba, que costumam planejar o desfile seguinte assim que acaba o último, precisarão trabalhar com cautela para não desperdiçar tempo e dinheiro.

Mais Conteúdo