Marcos Cardoso

A sociedade da Grande Florianópolis, os eventos culturais e as tradições da região analisadas pelo experiente jornalista Marcos Cardoso.

Retrô: Hernani Hulk, Patrícia Areias e Lagartixa concentrados para o Carnaval de 1987

Atualizado

Foto – blog Eterno Rei Momo/Divulgação/ND

Da esq. para dir.: Hernani Luis Barbosa (Hulk), Patrícia Areias e Hilton da Silva (Lagartixa), no antigo ginásio da FAC (Federação Atlética Catarinense), nos fundos do IEE (Instituto Estadual de Educação), onde o trio aguardava para desfilar em carro aberto, um jeep decorado, em homenagem a Lagartixa, que vivia seu último Carnaval como rei Momo.

Vi Hernani Hulk chegar ao Carnaval de Florianópolis como príncipe-regente e herdeiro da coroa de nosso primeiro rei Momo, Hilton da Silva (Lagartixa), que, doente, deixou o trono após 46 anos ostentando o título de nobreza.

Era 1987 quando Hernani Luis Barbosa, que o tamanho avantajado explicava o apelido Hulk, iniciava seu longevo desfile de mais de três décadas como soberano, interrompido pelo câncer na manhã de hoje (10).

Sua primeira companheira de reinado foi Patrícia Areias, com quem marcou a história da folia na Ilha: como pode uma rainha branca?! Um “alemão” de Blumenau rei Momo da Capital?!, exclamavam.

A partir desta dupla o enredo carnavalesco de Florianópolis entrou em uma nova etapa. Começava a era Hulk e os concursos que elegiam a rainha e as princesas passaram a ganhar mais glamour e atenção.

Dezenas de meninas foram eleitas depois, todas belas e talentosas, mas, talvez pelo inusitado da coroação de Patrícia e Hulk somado ao carisma de ambos, aquela corte foi a mais memorável com ele no altar.

Assim como na eleição da rainha, Hernani passou por concursos para a escolha do rei Momo. Vencia sempre e, em 2000, foi declarado hors-concours.

Hulk amava o nosso Carnaval. No período da folia, ele e suas majestades participavam de dezenas de eventos na Grande Florianópolis, alegrando festas e bailes, desfilando na Nego Quirido, animando concursos, não raro em um único dia.

Pensem em quantos quilômetros ele andou, as horas que não dormiu, sentindo fome, sede, cansaço, dor nos pés, frio ou suando muito, debaixo de sol ou chuva, para a nossa alegria e a dele próprio.

Eis aí um novo boneco gigante para o Berbigão do Boca festejar em 2020.

Esta quarta-feira também será de cinzas.

Mais Conteúdo