Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.

A meta é reforçar o fisco e com isso abastecer os cofres públicos abalados pela pandemia.

O Grupo Gestor autorizou a convocação dos 90 aprovados no concurso para auditor fiscal que aconteceu em 2018. Ocorre que o quadro está defasado , e não é de hoje. Dos 338 fiscais ativos , 171 estão em condições de aposentadoria. Ou seja, o reforço é inferior a demanda. Inclusive o secretário da Fazenda, Paulo Eli, confirmou que há defasagem no quadro de auditores fiscais e que o trabalho exercido é de suma importância na fiscalização e na melhoria da arrecadação do Estado. O Sindifisco defende uma maior atenção ao Oeste onde a força de trabalho está prejudicada, considerando inclusive o fechamento recente de diversas gerências regionais. Quem perde é o Estado. Essa medida acabou provocando o descontentamento de servidores públicos destacando que o Grupo Gestor defendendo a necessidade de contenção de despesas com pessoal por conta da pandemia suspendeu até o final do ano o pagamento de adicional de terço de férias e de férias indenizadas além de valores retroativos devidos a servidores, mesmo que já programados. E paralelo a isso efetua contratações de profissionais que se situam no patamar de altos salários. Necessidade de um lado , descontentamento de outro …mas devemos considerar que abastecer o quadro de auditores significa também arrecadação .

Mais Conteúdo