Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.

Bom momento de acabar em definitivo com os privilégios e regalias no serviço público

Atualizado

A crise vai arrastar o Brasil para uma recessão. A projeção e de um PIB zero. O déficit ultrapassará os R$ 200 bilhões. Cortes serão obrigatórios. Não tem como aumentar a receita com a economia parada. Os salários estratosféricos da máquina pública e seus privilégios terão que ser revistos.

Acabar com marajás do serviço publico

Os auxílios-transporte, escola e alimentação do alto escalão do serviço público representam quatro bilhões por ano. Se forem reduzidos para 30 dias e não mais 60 dias as férias de magistrados isso representaria um bilhão e duzentos milhões de economia. Por que 25 servidores em cada gabinete de deputados federais? A folha dos três Poderes representa 200 bilhões por ano. Não estão incluídos aí os penduricalhos como ticket restaurante, universidade para filhos, plano de saúde, e assim vai. O teto salarial dos marajás do serviço público equivale a 15 vezes a média salarial do brasileiro. E um bom momento de neutralizar esse vírus também.

Mais Conteúdo