Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.

Caldeirão

Clima tenso na área de segurança pública. Há seis anos que os praças aguardam a reposição salarial da inflação, que alcança hoje os 42%. Reivindicação que vem desde o governo Colombo, passando por Pinho Moreira e agora caiu no colo do comandante Moíses, com um ingrediente a mais, trata-se de um militar. Daí há uma expectativa maior. Por sinal essa semana cerca de 300 praças militares estiveram reunidos em assembleia da categoria em São José, reforçando o pagamento da reposição pela inflação. A atual diretoria da Aprasc está mais inclinada ao diálogo, evitando enfrentamentos com o governo, mas reconhece que a pressão das bases vem se tornando muito forte. O que não dá para negar que apesar desse ambiente de descontentamento o trabalho na segurança pública vem conquistando índices importantes e diferenciados, chegando a reconhecimentos no âmbito nacional. Apesar das perdas salariais estão atuando com dignidade profissional, é o mínimo que se espera, como também o reconhecimento de uma contrapartida.

Mais Conteúdo