Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.

Fragilizar Moro é tiro no pé

Atualizado

Há indiscutivelmente uma campanha velada de alguns segmentos visando minar o governo Bolsonaro. Mas sem efeito prático, pois demonstra apenas um embate desprovido de conteúdo voltado exclusivamente para ataques e críticas rançosas, sem reconhecer avanços. Mas de repente o próprio presidente Bolsonaro deu combustível para seus adversários irrequietos com declarações que demonstram desconforto com a popularidade do ministro Sérgio Moro. Mesmo querendo envaidece-lo ao anunciar Moro como vice em sua chapa de 2022, provocou efeito contrário . De lá pra cá , Bolsonaro sancionou pontos da Lei anticrime contrariando Moro e atendendo Rodrigo Maia. Anunciou nomes para o STF excluindo o ministro e agora surge com a possibilidade de dividir a pasta de Sérgio Moro recriando o Ministério da Segurança, defendida por Maia.

Popularidade que incomoda

Munição gratuita para os oposicionistas de plantão. Com certeza o presidente da Câmara, Rodrigo Maia está exultante, pois é visível seu interesse em enfraquecer Moro. Bolsonaro tem hoje no seu governo dois nomes de respeito e confiança, Paulo Guedes na Economia e Sérgio Moro na Justiça, que Bolsonaro voltou atrás sobre a divisão. Mas um ministro que reduziu consideravelmente o índice de homicídios no país em apenas um ano começa a recuperar o sentimento de segurança, mereceria outro tratamento, que a população reconhece , é só ver as pesquisas.

Mais Conteúdo