Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.

Nível

Atualizado

Na guerra interna do PSL com participação direta do presidente Bolsonaro, pelo visto ainda não se viu tudo, mas o suficiente para inclusive ter uma noção do nível dos representantes que transitam pelo Parlamento. O delgado Waldir, quando acuado pelo Planalto correndo o risco de perder a liderança da bancada federal para Eduardo Bolsonaro, saiu para o ataque: “Eu sou o cara mais fiel a esse vagabundo. Eu votei nessa p***. Andei no sol 246 cidades gritando o nome desse vagabundo, eu vou implodir o Bolsonaro, eu tenho gravação dele, vou implodir o presidente.” E ficou mais evidente o “desnível” na tentativa de se redimir: “Isso já passou nós somos Bolsonaro. Somos que nem mulher traída, apanha, mas mesmo assim volta ao aconchego.” E esse senhor com ímpetos ao feminicidio, continua líder do PSL…E teve o apoio do deputado catarinense Daniel Freitas. Embora depois nas redes sociais publicou que “todos são Bolsonaro”. Provocou a ira de companheiros do partido em Santa Catarina ligados ao presidente.

Mais Conteúdo