Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.

Titon no banco dos réus

Acontece amanhã durante sessão judicial do Órgão Especial do Tribunal de Justiça o julgamento do deputado Romildo Titon do MDB, alcançado em 2014 pela Operação Fundo do Poço que apurava irregularidades e desvios de verbas públicas em contratos de obras de saneamento. Titon na época teve inclusive seus bens indisponibilizados pela Justiça. Inclusive foi afastado das funções como presidente da Assembleia, pelo Tribunal de Justiça. Embora afastado por 180 dias a medida não afetou o exercício como deputado estadual. Houve um forte desgaste, até porque depois de muitos anos o MDB retornava a presidência do Legislativo e com esse episódio acabou perdendo o cargo. Assumiu Joares Ponticelli do PP. Embora envolvido em processos judiciais Titon se reelegeu para o seu sexto mandato como deputado estadual. Ele sempre afirmou que não teve nenhuma participação ilícita nesses movimentos licitatórios envolvendo a perfuração de poços artesianos com desvios de R$ 500 mil dos cofres públicos.

Mais Conteúdo