Rota de Férias

Blog prático para viajantes! Roteiros de viagens e dicas de passeios no Brasil e no mundo, de acordo com o número de dias de estadia e com indicação de especialistas em turismo.

Brasileira em navio na Europa: “Não temos voo para voltar para casa”

Em 10 de março, Juliana Farias, cirurgiã-dentista, embarcou com os pais no cruzeiro MSC Fantasia. O navio zarpou de Santos (SP), com paradas programadas no Brasil e em portos da Europa. Entretanto, os planos mudaram por conta do surto de coronavírus. Agora, a embarcação segue direto para Lisboa, em Portugal, e os 459 brasileiros que estão a bordo não sabem como devem proceder, já que boa parte dos voos para o Brasil estão suspensos.

LEIA MAIS: CORONAVÍRUS: ENTENDA A POLÍTICA DE CANCELAMENTO E REMARCAÇÃO DAS CIAS. AÉREAS QUE OPERAM NO BRASIL
7 DICAS DE CUIDADOS COM A SAÚDE DURANTE A VIAGEM

Abaixo, confira o depoimento da brasileira a bordo do MSC Fantasia:

“Estamos a caminho de Lisboa. Saímos de Santos dia 10 de março. No embarque, respondemos um questionário. Eles queriam saber se tínhamos coronavírus. Fora isso, tudo normal. Não mediram nossa temperatura ou fizeram qualquer outro tipo de procedimento.

Descemos em Búzios (RJ) dia 11 e, em Maceió (AL), dia 13. Nesses destinos, também não mediram nossa temperatura no retorno. Embarcamos e seguimos viagem normalmente.

Dia 17, recebemos um comunicado da MSC, ,dizendo que não iríamos parar em mais nenhum porto. Vamos direto para Lisboa, chegando lá dia 22. Em 22 e 23 de março, o navio vai ser inspecionado. Todos os passageiros devem descer da embarcação entre os dias 24 e 26 e ir direto para o aeroporto.

Por enquanto, não tem controle médico e não fomos informados de casos de coronavírus dentro do navio.

Estamos tensos, pois não conseguimos voo para retornar ao Brasil. Os europeus a bordo também estão preocupados. Alguns, que pretendiam descer em cidades como Barcelona (Espanha), Marselha (França) e Gênova (Itália), não estão conseguindo voos para casa.

Os tripulantes estão proibidos de descer em Lisboa. Dia 20, vamos para em Tenerife (Espanha), mas só para abastecer. Não poderemos descer.

Os 459 brasileiros a bordo estão se reunindo diariamente. Não tivemos retorno da embaixada brasileira. Na reunião do dia 19, planejamos três sugestões. A primeira é chegar em Lisboa, deixar os europeus e voltar ao Brasil no mesmo navio. Entretanto, parece que essa alternativa está fora de cogitação. A segunda sugestão é que as empresas aéreas que venderam passagens para o nosso retorno organizem um voo a partir de Lisboa. O meu voo, por exemplo, saia de Paris em 30 de maço, mas não posso ir à França. Já a terceira opção é fretarem um voo pra a gente.

O problema é que não estamos conseguindo comprar passagem para retornar, e o governo português exige que a gente saia do navio com o tíquete de volta em mãos. Entretanto, além de não ter voo pra retornarmos, não temos 100% de certeza que poderemos descer. Só vamos saber após a inspeção dos dias 22 e 23. O que nós brasileiros acordamos é que não sairemos do navio se não for pra ir direto para um avião. Não vamos sair pra ficar dentro do aeroporto.”

O Rota de Férias entrou em contato com a assessoria de imprensa da MSC. Entretanto, não obteve um posicionamento até o fechamento da reportagem.

Conforme as informações forem atualizadas, informaremos por aqui.

Mais Conteúdo