Liga de Sociedades retoma marcante baile de salão que fez história no Carnaval de Joinville

Animado pela banda Pop Show, baile fez foliões voltarem no tempo e relembrarem as tradicionais festas carnavalescas do clube

Fabrício Porto/ND

O emblemático endereço da Liga de Sociedades, na rua Jaguaruna, no Centro de Joinville, palco dos melhores Carnavais do Estado, teve uma sessão “remember” na noite de sexta, para aqueles que gostam da folia nos bailes de salão

Uma expectativa era visível nos rostos daqueles que chegavam, na noite de sexta (13), ao salão da Liga de Sociedades, na rua Jaguaruna, 100, no Centro de Joinville. O motivo: o baile de Carnaval da Liga. Quem adentrava o salão centenário, já sentia o clima do que seria aquela noite. Além, é claro, do cheirinho de pipoca que tomava conta do lugar.

Foi uma noite memorável. O Carnaval da Liga resgatou a festa, mas, sobretudo, resgatou o espírito de uma sociedade que estava órfã deste espaço que marcou Joinville no século passado, e que aos poucos retorna – a exemplo da Sociedade Harmonia-Lyra – , com a ideia de figurar novamente entre os destaques da cena cultural da cidade.

Entre confetes e serpentinas, aproximadamente 800 foliões trocaram por algumas horas suas reais identidades pelas de personagens como pirata, mascarados, Mulher Maravilha, Branca de Neve, havaianos, ou brincaram mesmo na simplicidade de apenas enrolar-se em uma serpentina.

Com a animação da banda Pop Show, os brincantes ainda tímidos iam se deslocando para o salão. Os blocos devidamente uniformizados brincavam e dançavam ao som das marchinhas. Foi um momento de encontros de velhos amigos, de reconhecimento, velhos e novos amores e de fazer novas amizades.

Fabrício Porto/ND

Depois de quase 20 anos do último baile carnavalesco, Liga reabre seu salão, reformado e com direito a ar-condicionado, para mais uma noite memorável de folia

Segundo Roberto Koehntopp, presidente da Liga, o objetivo desta nova diretoria que assumiu há seis meses é de resgatar a essência da Liga, começando pelo Carnaval. “Esse baile é de resgate, as pessoas estavam saudosas do Carnaval, assim como o baile do chopp, que nós também tentaremos retornar”, projeta.

O último baile de Carnaval nestes moldes ocorreu em 1995. Depois, houve apenas a escolha da corte de Carnaval, em 2013, que fez com que aquelas paredes sentissem novamente os “ares carnavalescos” há muito adormecidos, porém, jamais esquecidos. E no ano passado, um baile da Lecaj, com as entidades carnavalescas da cidade.

Entre os que fizeram questão de festejar o retorno do Carnaval da Liga, estava o DJ Hugo Hofmann. Hoffman conta que a sua história com a Liga é familiar. “Eu estou revivendo nesta noite dos antigos carnavais. A Liga é uma tradição ligada a minha família há 40 anos”, explica.

No sábado, às 12h, a sociedade se abriu novamente, desta vez, no porão, para o Caldinho de Peixe promovido pela RD Produções. E, no domingo, a festa foi da criançada, quando cerca de 300 delas, com papais e vovôs, fizeram muita folia. O Carnaval da Liga foi promovido graças a uma parceria entre a Liga das Sociedades e a Stúdio Produções, de Luciano Cavichiolli, que há alguns anos vinha programando este evento, que tem a expectativa de vir para ficar.

 

Fabrício Porto/ND

Sadi e sua Pop Band comandaram a folia numa mistura de ritmos que agradou a várias gerações

Noite de recordações, mas também de estreantes na Liga

 

Este ano, a Liga apostou em apenas uma noite e uma tarde para o seu retorno, mas antigamente a programação era de três noites e mais algumas tardes, e reunia mais de 2.000 pessoas. Os mais jovens talvez não saibam, mas o Carnaval da Liga não era restrito apenas ao salão da sociedade. Após o baile, os blocos seguiam pela rua do Príncipe até a praça Nereu Ramos, onde amanheciam cantando.

Fabrício Porto/ND

Bloco “Só vai dá nóis” tinha entre seus componentes muitos crescidinhos, mas também uma geração que nem era nascida quando o último baile de Carnaval da Liga havia sido realizado

Hoje, os tempos são outros, mas a alegria continua a mesma. O bloco “Só vai da nóis” se reuniu exclusivamente para o Carnaval da Liga. Roberta Buss Rocha, mobilizou os amigos e pela primeira vez participam do evento. “Eu chamei os amigos justamente para este baile. As pessoas precisam se animar e Joinville tem que voltar a ter esse tipo de festa”, afirma a empresária.

Fabrício Porto/ND

Fernando, Nilvania e Jane colocaram o amigo polonês Stanley no rimo do Carnaval

Um grupo de amigos chegou cedo e aos poucos foram entrando no clima, Jane da Silva é baiana, Fernando Andrades, paulista, Nilvania Araújo, mineira e Stanley polonês. Ambos estavam pulando carnaval em Joinville pela primeira vez, mas o estreante mesmo da noite, foi o polonês, que não se importou em dançar meio desajeitado e fez a festa. “Nós estamos muito empolgados e é a primeira vez do Stanley. Estamos adorando por que é uma festa saudável”, destaca Nilvania.

Esta noite da Liga, ganha novas histórias, que juntamente com as mais antigas serão contadas e recontadas. E assim a Liga de Sociedades se renova, mas sem jamais perder a tradição.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...