Nostalgia recente: relembre os cinco últimos carnavais de Florianópolis

Por causa da pandemia, a folia foi cancelada na Capital em 2021. Para matar a saudade, confira os marcos de outros carnavais nesta galeria de fotos

Em 2015, a folia acontecia livremente na passarela Nego Quirido, em Florianópolis, já nos dias que antecediam o Carnaval. Naquela época, os acadêmicos do Sul da Ilha levaram a comunidade da Tapera à festa – Foto: Mafalda Press/Arquivo/ND
1 13

Em 2015, a folia acontecia livremente na passarela Nego Quirido, em Florianópolis, já nos dias que antecediam o Carnaval. Naquela época, os acadêmicos do Sul da Ilha levaram a comunidade da Tapera à festa – Foto: Mafalda Press/Arquivo/ND

Em janeiro de 2015, às vésperas do Carnaval, as baianas de diferentes agremiações benzeram a passarela do samba Nego Quirido, no encerramento dos desfiles técnicos. Com a bênção de São Jorge e Iemanjá à frente do desfile, representantes de todas as escolas participaram da lavação da avenida, levando proteção, paz e harmonia ao local – Foto: Bruno Ropelato/Arquivo/ND
2 13

Em janeiro de 2015, às vésperas do Carnaval, as baianas de diferentes agremiações benzeram a passarela do samba Nego Quirido, no encerramento dos desfiles técnicos. Com a bênção de São Jorge e Iemanjá à frente do desfile, representantes de todas as escolas participaram da lavação da avenida, levando proteção, paz e harmonia ao local – Foto: Bruno Ropelato/Arquivo/ND

Em 2016, o desfile do Grupo Especial lotou a a Nego Quirido de foliões ansiosos para ver a elite do Carnaval de Florianópolis – Foto: Petra Mafalda/PMF/Arquivo/ND
3 13

Em 2016, o desfile do Grupo Especial lotou a a Nego Quirido de foliões ansiosos para ver a elite do Carnaval de Florianópolis – Foto: Petra Mafalda/PMF/Arquivo/ND

Unidos da Coloninha foi a escola campeã do Carnaval 2016 – Foto: Marcos Santiago/Arquivo/ND
4 13

Unidos da Coloninha foi a escola campeã do Carnaval 2016 – Foto: Marcos Santiago/Arquivo/ND

Com 25 alas na avenida, a Coloninha foi a penúltima escola a se apresentar na passarela Nego Quirido em 2017, ano em que foi campeão pela nona vez. A agremiação teve como tema as grandes invenções da humanidade, com carros alegóricos que representavam as primeiras invenções – Foto: Flávio Tin/Arquivo/ND
5 13

Com 25 alas na avenida, a Coloninha foi a penúltima escola a se apresentar na passarela Nego Quirido em 2017, ano em que foi campeão pela nona vez. A agremiação teve como tema as grandes invenções da humanidade, com carros alegóricos que representavam as primeiras invenções – Foto: Flávio Tin/Arquivo/ND

Em 2017, uma multidão compareceu ao Bloco dos Sujos, no Centro da Capital, para celebrar intensamente o Carnaval –  seja usando fantasias engraçadas ou vestindo roupas comuns. Em 2021, o bloco, que acontecia uma vez a cada ano, foi cancelado para evitar o avanço da pandemia da Covid-19  – Foto: Gustavo Bruning/Arquivo/ND
6 13

Em 2017, uma multidão compareceu ao Bloco dos Sujos, no Centro da Capital, para celebrar intensamente o Carnaval –  seja usando fantasias engraçadas ou vestindo roupas comuns. Em 2021, o bloco, que acontecia uma vez a cada ano, foi cancelado para evitar o avanço da pandemia da Covid-19  – Foto: Gustavo Bruning/Arquivo/ND

Em 2018, a campeão Embaixada Copa Lord contou a história do manjericão, uma planta de múltiplos usos e que une diferentes culturas através dos tempos, sendo relacionado à fé de diferentes povos. A escola não vencia desde 2010 e, à época, conquistou o 20º título de sua história – Foto: Maco Santiago/Arquivo/ND
7 13

Em 2018, a campeão Embaixada Copa Lord contou a história do manjericão, uma planta de múltiplos usos e que une diferentes culturas através dos tempos, sendo relacionado à fé de diferentes povos. A escola não vencia desde 2010 e, à época, conquistou o 20º título de sua história – Foto: Maco Santiago/Arquivo/ND

Em 9 de fevereiro de 2018, nem mesmo a chuva foi capaz de desanimar o público do Bloco dos Sujos, que deu show de criatividade e animação nos entornos da Praça 15, reunindo cerca de 160 mil foliões, segundo a PM. Blocos como o Sou + Eu, um dos mais antigos, e o Pauta que Pariu, que reúne jornalistas, também animaram a folia – Foto: Flávio Tin/Arquivo/ND
8 13

Em 9 de fevereiro de 2018, nem mesmo a chuva foi capaz de desanimar o público do Bloco dos Sujos, que deu show de criatividade e animação nos entornos da Praça 15, reunindo cerca de 160 mil foliões, segundo a PM. Blocos como o Sou + Eu, um dos mais antigos, e o Pauta que Pariu, que reúne jornalistas, também animaram a folia – Foto: Flávio Tin/Arquivo/ND

No dia 2 de março de 2019,  as arquibancadas da Nego Quirido ficaram lotaras para a folia. As cores dominaram a avenida e as alas apresentaram seus enredos, que transitavam entre referências ao filme “O Mágico de Oz”  e a história de Balneário Camboriú. O show começou por volta das 22h10, quando a Nação Guarani adentrou a passarela. Ela foi seguida pelas escolas Copa Lord, Unidos da Coloninha, Protegidos da Princesa e Consulado do Samba – Foto: Marco Santiago/ND
9 13

No dia 2 de março de 2019,  as arquibancadas da Nego Quirido ficaram lotaras para a folia. As cores dominaram a avenida e as alas apresentaram seus enredos, que transitavam entre referências ao filme “O Mágico de Oz”  e a história de Balneário Camboriú. O show começou por volta das 22h10, quando a Nação Guarani adentrou a passarela. Ela foi seguida pelas escolas Copa Lord, Unidos da Coloninha, Protegidos da Princesa e Consulado do Samba – Foto: Marco Santiago/ND

A tradicional festa formada por blocos de sujos no sábado de Carnaval tomou conta do Centro de Florianópolis no início de março de 2019. A estimativa da Polícia Militar é de que a folia tenha reunido cerca de 130 mil pessoas nas ruas próximas à Praça 15 de Novembro – Foto: PMF/Arquivo/ND
10 13

A tradicional festa formada por blocos de sujos no sábado de Carnaval tomou conta do Centro de Florianópolis no início de março de 2019. A estimativa da Polícia Militar é de que a folia tenha reunido cerca de 130 mil pessoas nas ruas próximas à Praça 15 de Novembro – Foto: PMF/Arquivo/ND

A mais recente escola consagrada campeã nos carnavais florianopolitanos, em 2020, foi a Unidos da Coloninha, que garantiu o título pela décima vez em sua história. Com 269,2 pontos, a escola liderou o resultado, seguida pela Consulado do Samba com 268,5 e Os Protegidos da Princesa, com 268,4 pontos – Foto: Flavio Tin/Arquivo/ND
11 13

A mais recente escola consagrada campeã nos carnavais florianopolitanos, em 2020, foi a Unidos da Coloninha, que garantiu o título pela décima vez em sua história. Com 269,2 pontos, a escola liderou o resultado, seguida pela Consulado do Samba com 268,5 e Os Protegidos da Princesa, com 268,4 pontos – Foto: Flavio Tin/Arquivo/ND

Com o enredo “Sou Tripeiro com Muito Orgulho”, a Unidos da Coloninha foi quarta escola do grupo especial a desfilar na avenida e levou para a Nego Quirido 2.500 integrantes. A escola é a única agremiação do Carnaval de Florianópolis que conquistou cinco títulos consecutivos – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/ND
12 13

Com o enredo “Sou Tripeiro com Muito Orgulho”, a Unidos da Coloninha foi quarta escola do grupo especial a desfilar na avenida e levou para a Nego Quirido 2.500 integrantes. A escola é a única agremiação do Carnaval de Florianópolis que conquistou cinco títulos consecutivos – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/ND

Não faltou criatividade nas fantasias dos foliões do último Bloco dos Sujos antes da pandemia da Covid-19, em 2020. Além dos tradicionais homens vestidos de mulher e vice-versa, encontraram-se muitas referências da TV e do cinema, tudo com muito bom humor e irreverência. De acordo com a PM, o público estimado foi de 181 mil pessoas – Foto: Lorenzo Dornelles/Arquivo/ND
13 13

Não faltou criatividade nas fantasias dos foliões do último Bloco dos Sujos antes da pandemia da Covid-19, em 2020. Além dos tradicionais homens vestidos de mulher e vice-versa, encontraram-se muitas referências da TV e do cinema, tudo com muito bom humor e irreverência. De acordo com a PM, o público estimado foi de 181 mil pessoas – Foto: Lorenzo Dornelles/Arquivo/ND

+

Carnaval