Garagem 360

Blog automotivo focado em serviços. Novidades, dicas e informações para manter o seu carro sempre em perfeitas condições de uso.


Stellantis inicia produção dos novos motores turbo no Brasil

Stellantis inicia produção dos novos motores turbo no Brasil - Leo Lara/Divulgação/StellantisStellantis inicia produção dos novos motores turbo no Brasil - Leo Lara/Divulgação/Stellantis

O grupo Stellantis anunciou na tarde da última quarta-feira (10) o início da fabricação de seus novos motores turbo. Fabricados em Betim (MG), eles exigiram um investimento inicial de R$ 400 milhões e outros R$ 100 milhões serão necessários para a instalação de uma segunda linha de produção.

Essa nova família de motores turbo estará presente nos modelos da Fiat e Jeep, podendo equipar também os carros da Peugeot e da Citroën, já que todas essas marcas agora estão sob o guarda-chuva da Stellantis.

LEIA MAIS: Promoção da BMW oferece 320i GP e X1 sDrive20i GP com descontos

Veja 15 carros seminovos por até R$ 50 mil que são boas opções de compra

Segundo a empresa, com a nova família de motores, a planta mineira passa a ser o maior centro de produção de conjuntos mecânicos da América Latina. Ela é capaz de produzir 700 mil motores e 500 mil transmissões anualmente. Além da nova família de propulsores, chamada de GSE Turbo, o local também produz os motores Fire e Firefly que equipam diversos modelos da Fiat.

Motores turbo da Stellantis

Por enquanto, o grupo automotivo ainda não revelou todos os detalhes dos novos propulsores. É certo que eles serão dois, um 1,0L (chamado de T3 pela marca) tricilíndrico e o 1,3L (conhecido como T4 pela empresa) de quatro cilindros. Ambos terão injeção direta de combustível, o que melhora a eficiência dos propulsores, além de serem produzidos em versões flex e a gasolina. A primeira deve ser destinada ao Brasil, enquanto que a segunda pode ser apenas para exportação, já que essa será uma família global de propulsores.

O motor 1,3l foi o único que teve alguns detalhes revelados. De acordo com a Stellantis, a versão a gasolina desse propulsor desenvolve 180 cv de potência, tem torque de 270 Nm e taxa de compressão de 10.5:1. Dessa forma, a expectativa é que a versão flex tenha um pouco mais de potência com etanol, já que o combustível derivado da cana costuma entregar alguns cavalos a mais nos propulsores flexíveis.