Confira dicas para proteger a plantação nos dias mais gelados em SC

Com o frio extremo e a previsão de geada, fenômeno que pode causar danos nas plantas e trazer prejuízos financeiros, agricultores precisam redobrar cuidados

Na propriedade de Jaime Teobaldo Simones, que fica em Antônio Carlos, na Grande Florianópolis, são quase dois hectares de plantação. Lá tem alface, couve, espinafre, rúcula, salsa, além de outras hortaliças. Tudo que é colhido pelo produtor rural abastece os supermercados da região. Neste período de frio mais intenso, a preocupação de Seu Jaime é com as mudas que estão expostas às baixas temperaturas.

“O que nós temos hoje mais coberto vai proteger. Agora, para o que tiver na rua não tem muito o que fazer para cobrir, porque se você começar a esticar a lona ou qualquer coisa, não vai resolver e o custo é alto”, lamentou o produtor rural.

Plantação precisa ser protegida do frio extremo e da geada – Foto: Reprodução/NDTV RecordTVPlantação precisa ser protegida do frio extremo e da geada – Foto: Reprodução/NDTV RecordTV

Metade da plantação de Simones está coberta com uma estrutura de madeira e lona. Um investimento feito pelo agricultor para minimizar os prejuízos da geada. O gelo em contato com a planta queima as folhas.

Segundo Seu Jaime, “se o frio é muito, queima e congela tudo. Não tem muito onde escapar”.

A proteção com lona exige um alto investimento. Por isso, nem toda propriedade rural consegue fazer a cobertura total das plantações. A geada pode causar danos também para as frutas que estão em fase mais avançada de brotação, como o pêssego.

Segundo os meteorologistas, essas baixas temperaturas vão permanecer no Estado até pelo menos este fim de semana. O alerta de geada se estende até o amanhecer do sábado (31), por isso o cuidado e a atenção redobrada nos pomares e plantações.

O extensionista rural da Epagri (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina) Edson Carlos de Quadra deu dicas importantes para minimizar os prejuízos: “Nós podemos fazer a ligação da irrigação por aspersão bem cedo, alguns já ligam de madrugada ou até entardecer ou anoitecer. Dependendo da região ou da disponibilidade de água, você já pode manter esses aspersores ligados, para minimizar o impacto que vai ocorrer nessas hortaliças”.

Há também dicas importantes que podem ser aplicadas dentro das estufas. “A gente pode utilizar mais próximo do solo galões com farelo, alguns chamam de serragem, que você pode fazer fumaça. Não pode ter fogo, mas você pode fazer fumaça para que possa aumentar um pouco da temperatura mais próximo do solo”, completou o extensionista.

A geada branca é a mais comum aqui em Santa Catarina. A paisagem amanhece branquinha. Já a geada negra é a que queima a vegetação por ação de ventos frios e muito fortes.

Saiba mais sobre os cuidados com as hortaliças no período de frio na reportagem!

+

BG Florianópolis

Loading...