Ajos lança a 19ª Festa da Solidariedade em Joinville

Evento ocorre de 10 a 13 de maio na Expoville. Este ano as novidades são o casamento civil solidário e a volta do Festival da Canção.

Fabrício Porto

Realeza. Gislaine Cristina Nunes, da Associação dos Deficientes Educáveis e Síndrome de Down, concorre ao título de rainha da festa

Um café da manhã, realizado nesta terça-feira (10), marcou o lançamento da 19ª edição da Festa da Solidariedade, promovida pela Ajos (Associação Joinvilense de Organizações Sociais), que ocorre de 10 a 13 de maio, no Megacentro Wittich Freitag (Expoville). A festa deste ano vem recheada de novidades. Uma delas é o Casamento Civil Solidário. A cerimônia para 50 casais apaixonados será realizada no dia 12 de maio.

Os noivos podem convidar dois padrinhos e mais seis convidados. Depois da cerimônia no civil será servido coquetel. Podem participar casais com renda máxima de R$ 1 mil. As inscrições estão abertas na sede da Ajos, no Shopping Cidade das Flores. Essa edição também traz de volta o Festival da Canção. Cantores amadores interpretarão músicas nacionais de diversos ritmos como sertaneja, gaúcha, forró, gospel, entre outras.

O Festival ocorre no domingo, dia 13, a partir das 16h30. A intenção é dar oportunidade aos talentos de Joinville mostrem seus potenciais. “Procuramos fazer coisas novas, inovar nas atrações para atrair cada vez mais o público e também oferecer serviços à comunidade”, ressaltou a presidente da Ajos Deneusa Rodrigues.

A Festa da Solidariedade conta com a participação de 31 entidades e com o apoio de cerca de 2 mil voluntários. A expectativa da organização é que cerca de 100 mil pessoas prestigiem a festa. Além da arrecadação de recursos financeiros, o evento dá visibilidade ao trabalho das entidades. “O dinheiro arrecadado na festa, em muitos casos, é o único recurso que a entidade tem para trabalhar. E também dá notoriedade ao trabalho delas e incentiva as pessoas a serem voluntárias”, comentou Deneusa. Em 2011, as entidades que participaram da Festa tiveram um retorno financeiro, médio, em torno de R$ 4,3 mil.

Voto solidário

A escolha do rei ou rainha da festa também é solidária. Cada entidade escolhe uma candidata e comercializa os votos. Quem vender mais será coroado. Os cupons dão direito a prêmios, que serão sorteados no final da festa. Entre eles um carro e uma moto zero quilômetro.

Ana Marli da Silveira, representante da Associação Santa Luiza de Marilac, é veterana no concurso e já traçou uma estratégia para garantir o maior número de votos. “Vamos vender os votos entre os amigos e conhecidos”, disse Ana Marli. Ela se dedica ao trabalho voluntário há 35 anos. “É algo que faço com muito amor”, declarou.

A Associação Santa Luiza de Marilac atende idosos de baixa renda com doações mensais de cestas básicas e entrega de medicamentos. A associação é formada por 10 voluntários. Atualmente são assistidos 65 idosos.  “A Festa da Solidariedade é a única forma de engordamos o caixa. No domingo (13 de maio) estaremos comercializando um risoto de frango a R$ 10”, contou Ana Marli.

 

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Cidadania