Luiz Carlos Prates

Formado em psicologia, Luiz Carlos Prates nasceu em Santiago, no Rio Grande do Sul, e pratica o jornalismo há 58 anos. Homem de posicionamento, perspicácia e ponto de vista diferenciado, ele tece comentários provocativos, polêmicos e irreverentes, abordando os fatos do dia a dia e pautas voltadas a comportamento.


Andamos num piloto automático na vida

Note bem, o caráter, que é o que nos vai alicerçar o “destino”, não passa de um conjunto de valores morais

Bem antes de entrar no curso de Psicologia eu já era vidrado na psicossomática. A força do psiquismo sobre o corpo é avassaladora, ainda que a maioria dos médicos desdenhe dessa verdade e, claro, deixem de curar…

As emoções, que são pensamentos com carga potencialmente explosiva, promovem de tudo dentro do corpo, a começar por graves desajustes no sistema hormonal.

Andamos num piloto automático na vida. Note bem, o caráter, que é o que nos vai alicerçar o “destino”, não passa de um conjunto de valores morais – Foto: Foto Flavio Tin/Arquivo/NDAndamos num piloto automático na vida. Note bem, o caráter, que é o que nos vai alicerçar o “destino”, não passa de um conjunto de valores morais – Foto: Foto Flavio Tin/Arquivo/ND

Inflamações de todo tipo, origem dos cânceres no mais das vezes, são provocadas por desarranjos hormonais, desarranjos que justificam o surgimento de todo tipo de patologia.

Dou estas voltas, leitora, para lembrar de um velho princípio dos budistas mais antigos, princípio que nos lavra uma sentença condenatória: se a nossa cabeça não tiver qualidade, se o nosso andar de cima for molengão, babaus, estamos predestinados a um mau destino.

O princípio é aquele que você já sabe, se não sabe intui. Intuição é conhecimento sem consciência, sabemos que sabemos, mas não sabemos por que sabemos.

O princípio é o que diz que – Nossos pensamentos se transformam em nossas palavras; nossas palavras se transformam em nossas ações; nossas ações se transformam em nossos hábitos, e nossos hábitos formam o nosso caráter.

Quer dizer, tudo começa com os pensamentos, com o modo como pensamos e com a qualidade do que pensamos. Grosso modo, temos o poder de escolher no que pensar e como pensar, mas… É a mais difícil de todas as nossas possibilidades, talvez seja mais fácil ser Papa ou rainha da Inglaterra…

As coisas boas ou ruins da nossa vida, as que podemos controlar, começam aqui em cima, dentro da testa. E por que é tão difícil mudar? Porque tudo, ou quase tudo, passa por nossos valores e nossos valores vêm lá de baixo, da primeiríssima infância.

Andamos num piloto automático na vida. Note bem, o caráter, que é o que nos vai alicerçar o “destino”, não passa de um conjunto de valores morais.

E de onde nos veio esse conjunto? Veio do paizinho, da mãezinha, da vovó, do vovô, dos “velhos” que nos cercaram e nos passaram seus lindos valores, pois não? Pobrezinhas das crianças.

Meus pensamentos, teus pensamentos, leitora, fazem nosso destino, que danação. Mas, ainda que seja tão difícil quanto o sol aparecer à meia-noite, podemos mudar nossos pensamentos. Tente, depois me conte.

Reação

O caldo engrossa no Brasil. Caldo perigoso… Brasília não age nem reage diante do vírus chinês e agora irresponsáveis pelo país querem a retomada das aulas 100% presenciais.

E a segurança dos professores? Professores reajam, não cedam, vão se estrepar se baixarem a cabeça. O Brasil está tateando no escuro contra o vírus chinês. Olho vivo!

Falta dizer

O colunista Roberto DaMatta diz numa coluna no Estadão que o pai dele lhe vivia repetindo: – “Filho, jamais se esqueça que você somente entende a manchete quando lê a coluna”.

DaMatta, e eu acrescento daqui – Os minguados só ficam nas manchetes em tudo, e nas tolices dos celulares, e os bacanas, os que se acham alguma coisa, leem quatro linhas e morrem de cansaço. Mas votam e decidem…