Ato cívico e protesto devem marcar 7 de setembro em Criciúma; confira

Após desfile cívico ter sido adiado, a Prefeitura irá realizar um ato cívico nesta segunda-feira (6); já na terça-feira (7) protesto contra STF e pelo voto impresso deve ocorrer em Criciúma

As celebrações pela Independência do Brasil deverão ser marcadas por ato cívico e protestos em Criciúma. Já nesta segunda-feira (6), às 9h, ocorre a troca da bandeira em alusão a abertura da Semana da Pátria no Parque da Prefeitura Altair Guidi.

O ato cívico contará com 13 bandas de fanfarra das escolas municipais de Criciúma. A troca de bandeiras ocorre no mastro situado no meio do Parque, atrás da Prefeitura.

A Secretaria de Educação decidiu pela realização do evento, após o desfile cívico de 7 de setembro ter sido adiado para o dia 15 de novembro devido a pandemia da Covid-19.

Ato cívico de troca da bandeira no Parque da Prefeitura Altair Guidi marca o início da Semana da Pátria nesta segunda-feira (6) em Criciúma – Foto: Arquivo/Decom/NDAto cívico de troca da bandeira no Parque da Prefeitura Altair Guidi marca o início da Semana da Pátria nesta segunda-feira (6) em Criciúma – Foto: Arquivo/Decom/ND

“Queremos celebrar o nosso Dia 7 de Setembro, mesmo que o nosso desfile foi adiado para o dia 15 de novembro. É uma data para celebrar o nosso país e passar para os nossos alunos o amor à pátria e as cores da nossa bandeira. É um ato menor, mas que carrega a importância de lembrar deste dia marcante para a nossa história”, frisou o secretário municipal de Educação, Miri Dagostim.

Protesto se concentra no Rua da Gente na terça-feira (7)

Já nesta terça-feira (7), Dia da Independência, um protesto está marcado em Criciúma. Uma passeata deverá ocorrer às 9h com saída da rua José Henrique Mezzari, a Rua da Gente, ao lado do Parque das Nações, no bairro Próspera.

Entre as principais bandeiras do protesto está o pedido de impeachment de ministros do STF (Superior Tribunal Federal) e pela aprovação do voto impresso auditável.

“Vai ser uma manifestação pacífica, o que está mais pedindo é exoneração dos ministros do STF para que cumpram a constituição, pessoal revoltado com a censura e nunca houve tanta interferência do STF na presidência como agora”, explica uma das incentivadoras do protesto, a advogada e coordenadora no sul da Embratur (Agência Brasileira de Promoção do Turismo), Júlia Zanatta.

Além de Criciúma, protestos estão marcados para Forquilhinha, Araranguá, Braço do Norte, Imbituba, Laguna, Morro da Fumaça, Orleans, Sombrio, Tubarão e Turvo.

Caminhoneiros planejam pontos de bloqueio na BR-101 no Sul de SC

Os protestos marcados para todo o Brasil devem ganhar a BR-101 no Sul de Santa Catarina. Sem participação de sindicatos, diversos caminhoneiros devem parar e organizam bloqueios de caminhões em ao menos três pontos.

“Vamos fazer trabalho de paralisação normal como todo mundo vai fazer dentro do brasil. Vamos cercar na pista os caminhões, vamos pedir para os caminhões parar. Produtos perecíveis, ambulância, ônibus, toda parte de remédio, isso aí nada vai impedir a passagem”, garante um dos líderes do movimento, o caminhoneiro Jair Ferraz.

A intenção do movimento é bloquear os caminhoneiros na BR-101 em um trecho de Araranguá. Porém outros grupos de caminhoneiros devem fazer o mesmo em Tubarão, Santa Rosa do Sul, Sombrio e possivelmente em Maracajá no Sul de SC.

“Vamos ter vários pontos de paralisação ai vamos ver como vai se comportar. O principal será na mesma localização que foi feita a greve em 2018. Quantidade não sabemos, caminhões vão chegando da nossa região e vamos ver os pontos de parada. Vamos fazer algo bem pacífico”, conta Ferraz.

+

Cidadania

Loading...