Camelódromo de Florianópolis fecha as portas em luto pela morte de Zezinho da Aflodef

Centro comercial só volta ao atendimento normal na segunda-feira (15); sepultamento de Zezinho está marcado para as 13h deste sábado (13)

O camelódromo de Florianópolis fechou as portas na manhã deste sábado (13) em sinal de luto pela morte de José Roberto Leal, o Zezinho da Aflodef (Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos).

Camelódromo de Florianópolis fecha as portas em luto pela morte de José Roberto Leal, o Zezinho da Aflodef – Foto: Bruna Stroisch/NDCamelódromo de Florianópolis fecha as portas em luto pela morte de José Roberto Leal, o Zezinho da Aflodef – Foto: Bruna Stroisch/ND

A morte de Zezinho foi confirmada nesta sexta-feira (12). Ele teve uma parada cardíaca e chegou a ser hospitalizado no Hospital de Caridade, mas não resistiu.

O velório começou às 9h30 no cemitério do Itacorubi e o sepultamento está marcado para 13h deste sábado (13). A Aflodef ressaltou, em uma publicação, a generosidade de Zzeinho.

Ser humano de sorriso fácil, de coração gigante e de uma grande generosidade, que não media esforços para ajudar os seus. Nossa eterna gratidão por toda sua luta, pela causa da pessoa com deficiência física”

Zezinho era dedicado à causa das pessoas com deficiência – Foto: Divulgação/NDZezinho era dedicado à causa das pessoas com deficiência – Foto: Divulgação/ND

A prefeitura de Florianópolis também divulgou nota lamentando a morte José Roberto Leal  lembrou da luta incansável que ele travou pelos direitos dos portadores de deficiência.

Leia a nota na íntegra:

“A Prefeitura de Florianópolis lamenta o falecimento de José Roberto Leal, o Zézinho, ocorrido na última sexta-feira, 12, em decorrência de complicações de uma parada cardíaca. Como presidente da Aflodef, a Associação Florianopolitana dos Deficientes Físicos, Zézinho foi incansável na luta pelos direitos das pessoas com deficiência física em Florianópolis e um dos protagonistas das ações e projetos de mobilidade que visavam acessibilidade para todos.

Alegre, gentil, trabalhador, dedicado e parceiro para todos os momentos, seu olhar nunca se desviou das pessoas que mais precisavam de apoio. Fossem elas: crianças, jovens, adultos ou idosos em vulnerabilidade social. Se estivessem precisando de ajuda, lá estava ele pronto para apoiar e socorrer.

Sempre presente nos diálogos com a administração municipal, foi incansável nessa integração. Foi parceiro de diversos projetos em conjunto conosco, como o Porta a Porta, Manual Calçada Certa, sempre acompanhando de perto e contribuindo com políticas públicas de acessibilidade e acesso universal da cidade.

A alegria era incomum e sua disposição era invejável. A dedicação constante às pessoas com deficiência física foi a sua marca. Perdemos um grande parceiro, amigo e guerreiro.

Nossos sentimentos aos familiares, amigos e a todos aqueles que tiveram o privilégio de conhecer o Zézinho. A perda é irreparável. Que o tempo amenize essa dor e possa trazer as melhores lembranças do ser humano incrível que ele foi. O legado permanecerá!”

Camelódromo de Florianópolis fecha as portas em luto pela morte de José Roberto Leal, o Zezinho da Aflodef – Foto: Bruna Stroisch/NDCamelódromo de Florianópolis fecha as portas em luto pela morte de José Roberto Leal, o Zezinho da Aflodef – Foto: Bruna Stroisch/ND

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Cidadania