João Paulo Messer

messer@ndtv.com.br Política, economia, bastidores e tudo que envolve o cotidiano e impacta na vida do cidadão de Criciúma e região.


Criciúma diminui significativamente os “pedintes” nas sinaleiras

Enquanto discute as políticas sociais na Conferência Municipal de Assistência Social, Criciúma experimenta resultado positivo no combate à ocupação das sinaleiras por "pedintes".

Nesta quinta-feira (19) e sexta-feira (20), na cidade de Criciúma, está acontecendo a 13ª Conferência Municipal de Assistência Social. Neste ano o tema é: ‘Assistência Social: direito do povo e dever do Estado, com financiamento público, para enfrentar as desigualdades e garantir proteção social’. Nesta sexta-feira (20), ocorre o segundo dia de debate, das 13h às 17h. A conferência está sendo realizada no Teatro Municipal Elias Angeloni.

Os temas da assistência social são discutidos por dois dias em Criciúma. – Foto: DivulgaçãoOs temas da assistência social são discutidos por dois dias em Criciúma. – Foto: Divulgação

Nas observações do que vem sendo realizado destaque para a pol´tica de enfrentamento dos problemas gerados pela ocupação das sinaleiras por pedintes. Alguns deles foram encaminhados às suas cidades de origem ou mesmo empregados na cidade.

A Secretaria de Ação Social do município fez parceria com empresas e obteve nelas vagas para pessoas sem mão de obra qualificada.

No primeiro dia os participantes reafirmaram a intenção de conckuir o evento com a formalização de um documento que realmente garanta políticas públicas de qualidade para a área de assistência social.

Para esta sexta-feira os debates com base nos cinco eixos apontados pelo documento que direciona a conferência. 1 – A proteção social não-contributiva e o princípio da equidade como paradigma para a gestão dos direitos socioassistenciais no enfrentamento das desigualdades; 2 – Financiamento e orçamento como instrumento para uma gestão de compromissos e corresponsabilidades dos entes federativos para a garantia dos direitos socioassistenciais; 3 – Controle social: o lugar da sociedade civil no SUAS e a importância da participação dos usuários; 4 – Gestão e acesso às seguranças socioassistenciais e a articulação entre serviços, benefícios e transferência de renda como garantias de direitos socioassistenciais e proteção social; 5 – Atuação do SUAS em Situações de Calamidade Pública e Emergências.

Loading...