Fabio Gadotti

fabio.gadotti@ndmais.com.br Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Diante de polêmica, Florianópolis defende campanha contra doações de esmolas

Secretaria municipal de Assistência Social diz que atitude da população "mantém as pessoas por mais tempo na rua"

A Prefeitura de Florianópolis defendeu, neste domingo (27), a campanha para desestimular a doação de esmolas a pessoas em situação de rua, criticada pelo padre Júlio Lancellotti na internet.

Campanha da Prefeitura de Florianópolis pede que a população não dê esmolas para as pessoas em situação de rua – Foto: Divulgação/ndCampanha da Prefeitura de Florianópolis pede que a população não dê esmolas para as pessoas em situação de rua – Foto: Divulgação/nd

O religioso, conhecido pelo envolvimento em projetos sociais na capital paulista, caracteriza a iniciativa como “aporofobia”, palavra pouco conhecida que significa repúdio, aversão ou desprezo pelos pobres.

Por meio de nota, o município disse que “a doação de esmolas mantém as pessoas por mais tempo na rua, podendo alimentar os vícios em substâncias tóxicas, dificultando o desenvolvimento social, e estimulando a mendicância”.

O texto da Secretaria da Assistência Social diz que um “grande desafio é fazer com que a sociedade entenda que a esmola atrapalha, perpetuando a situação do cidadão que utiliza as ruas como moradia ou sobrevivência” e que o desestímulo a esse tipo de doações “auxilia na promoção da cidadania, na autonomia do indivíduo e na busca de conscientização da população sobre sua responsabilidade”.

A secretaria ressaltou ainda que a proposta das campanhas é mostrar “outras possibilidades de exercício de sua solidariedade” em relação ao próximo e que “a esmola torna mais difícil para as equipes convencerem os cidadãos dos aspectos negativos da rua”.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...