‘Família está completa’, diz mãe que reencontrou o filho após 35 anos, em Garuva

O filho, hoje com 62 anos, pegou carona com o circo e estava no Norte do país quando teve notícias da família

Sempre dizem que oração de mãe nunca falha. E na casa da dona Maria de Jesus, em Garuva, no Norte de Santa Catarina, reza nunca faltou para que ela reencontrasse o filho José, do qual estava separada há 35 anos.

Mãe e filho se reencontraram após 35 anos – Foto: Gladionor Ramos/NDTVMãe e filho se reencontraram após 35 anos – Foto: Gladionor Ramos/NDTV

Hoje com 62 anos, José Orlei Pinheiro saiu de casa ainda moço por causa de desentendimentos com o pai. Pegou carona com o circo e foi parar em Medicilândia, no Pará, onde trabalhou em plantações de cacau.

Ele acabou perdendo o contato com a família e, em meio a uma vida dura, teve um acidente de moto que o fez perder um dos pés. Além disso, foi roubado e atingido por dois disparos de arma de fogo.

Apesar de tudo, foi a partir da ida ao hospital que a vida de João começou a mudar. “Veio uma moça da saúde e queria o nome de toda a minha família. Quando foi no outro dia, ela disse ‘encontrei a sua família, ela está em Garuva'”, relembra.

Por causa dos ferimentos, João ainda passou mais um tempo na casa de apoio da cidade, a fim de se recuperar para a viagem de mais de 3 mil km. Ele foi acompanhado por um profissional da cidade paraense, que prestou apoio à família em conjunto com a equipe de Santa Catarina.

Na semana passada, o grande reencontro aconteceu: João chegou à casa da mãe e pode rever a matriarca que nunca deixou de se preocupar e de rezar por ele. “Eu saí para o mundo, me acostumei, mas eu queria ver eles. É outra vida, me sinto mais aliviado, transformado”, conta.

Equipes de SC e do PA ajudaram no reencontro – Foto: DivulgaçãoEquipes de SC e do PA ajudaram no reencontro – Foto: Divulgação

E se o momento foi emocionante para ele, o mesmo vale para dona Maria, hoje com 79 anos. “Eu ficava preocupada, um dia até pensei ‘será que ele morreu que não aparece mais nada dele?’ e começava a rezar”, fala.

A irmã de João, Hortência Pinheiro Palhano, não esconde a alegria ao rever o irmão depois de tantos anos. “A gente esperou tanto ele vir e pedia tanto a Deus que desse uma notícia dele, eu nunca perdi a fé”, destaca.

Agora, João continua assistido pela assistência social de Garuva para poder seguir a vida na nova casa. “Agora a família está completa”, diz a mãe. Com o colo e a comida dela, a expectativa é que a adaptação seja fácil.

Dona Maria prepara o fogão a lenha para agradar o filho – Foto: Gladionor Ramos/NDTVDona Maria prepara o fogão a lenha para agradar o filho – Foto: Gladionor Ramos/NDTV

*Com informações de Dani Lando, repórter da NDTV Joinville

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Cidadania

Loading...