FOTOS: cão de serviço e tutor autista adquirem direito de viajar juntos de avião

Arthur Skyler e seu Pastor-belga malinois viajaram de Brasília à São Paulo juntos no avião; fotos e vídeos registram o momento que, apesar de incomum, é um direito

Um passageiro um tanto quanto inusitado esteve presente no voo entre Brasília e São Paulo na última quinta-feira (13), o cão de serviço Atlas! O tutor do Pastor-belga malinois é Arthur Skyler, treinador de cães de serviço, e adquiriu o direito de embarcar em um voo na companhia aérea Gol junto com seu ‘cãopanheiro’.

Cão de serviço, Atlas, fez sua primeira viagem de avião e o destino foi São Paulo. – Foto: Arquivo pessoal/Arthur SkylerCão de serviço, Atlas, fez sua primeira viagem de avião e o destino foi São Paulo. – Foto: Arquivo pessoal/Arthur Skyler

O pedido do jovem de 22 anos foi deferido pela 3ª Vara Cível de Águas Claras, do TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios), para que a companhia aérea Gol autorizasse o embarque, sob pena de multa de R$ 5 mil em caso de descumprimento.

A viagem aconteceu no da 13 de janeiro e Arthur explica como procedeu para adquirir a autorização. “Incialmente eu solicitei a ida dele por meio de e-mail na parte específica médica como faria um cão-guia, como ele é um cão de serviço e ser equipara a um, é lá que temos que entrar em contato”, explica o treinador de cães.

Entretanto, não foi tão simples assim. O jovem conta que teve que procurar um advogado e que a empresa exigiu comprovação por meio de laudo médico para indicar a necessidade do embarque junto ao cão, além de atestado de treinamento do animal.

Arthur tem transtorno de espectro autista, disforia sensível à rejeição e transtorno de processamento sensorial. Ele explica que assim que iniciou a terapia com o cão de assistência, logo percebeu melhorias no comportamento, como tranquilidade para desempenhar atividades rotineiras, redução da ansiedade, melhora do sono e menos impulsividade.

A companhia aérea argumentou com Arthur que a entrada de animais em aeronaves da Gol só era permitido para cães-guia conduzidos por passageiros com deficiência visual. Mas, a juíza Indiara Arruda de Almeida Serra entendeu que a justificativa da companhia “não está fundamentada em razões de segurança ou em motivos de ordem técnica, haja vista a recusa ter sido embasada apenas no fato de o embarque ser restrito a cães-guia”.

Mais tarde, em nota, a Gol informou que “todo passageiro que necessita tratamento especial durante um voo por motivo de saúde precisa preencher antes do embarque um formulário chamado MEDIF (sigla em inglês para Formulário de Informações para Passageiros com Necessidades Especiais)”.

Um dia antes da viagem para São Paulo, 12 de janeiro, a empresa autorizou o embarque de Arthur e Atlas. Os momentos de alegria foram filmados, assista:

O embarque de Arthur e Atlas foi pura alegria no aeroporto de Brasília – Vídeo: Arquivo pessoal/Arthur Skyler

Parecer sobre a viagem

Após embarcar com seu cão de serviço, Arthur conta como foi a experiência, que pode parecer inusitada. “Atlas adorou a experiência, foram cerca de duas horas de viagem e pretendo viajar de novo com ele, com certeza”, animou-se o treinador de cães.

Ele também afirma que não sentiu qualquer olhar diferente no aeroporto de Brasília por estar andando com seu cão, mas pondera que em São Paulo as pessoas foram menos receptivas. “Mas não ouvi nada com relação a não gostarem dele [o cão]”, concluiu Arthur.

As fotos não negam a felicidade e tranquilidade de Atlas poder estar junto com seu tutor no avião, parecia até que a experiência já era rotina do cãozinho. Veja os cliques:

Atlas curtiu a experiência de viajar de avião e não faltaram fotos para registrar o momento - atlas 2
1 2
Atlas curtiu a experiência de viajar de avião e não faltaram fotos para registrar o momento - atlas 2
Ele parecia estar até acostumado com o ambiente nas nuvens. - Arquivo pessoal/Arthur Skyler
2 2
Ele parecia estar até acostumado com o ambiente nas nuvens. - Arquivo pessoal/Arthur Skyler
+

Cidadania

Loading...