Fundação Somar abre inscrições para capacitação em empreendedorismo social

A primeira edição do programa qualifica de forma gratuita pessoas interessadas em abrir novos negócios nesse segmento

Quem é morador de Florianópolis, tem boas ideias, busca inspirar pessoas e sonha em abrir o próprio negócio, mas ao mesmo tempo, transformar vidas, tem uma oportunidade de se profissionalizar e avançar para transformar esse ideal em realidade por meio da primeira edição do programa SOMAR de Inovação e Empreendedorismo Social, lançado neste mês pela Fundação Somar.

Programa é gratuito e não serão cobradas taxas de quaisquer tipos aos empreendedores ou iniciativas aprovadas – Foto: Fundação Somar/Divulgação/NDPrograma é gratuito e não serão cobradas taxas de quaisquer tipos aos empreendedores ou iniciativas aprovadas – Foto: Fundação Somar/Divulgação/ND

Apesar de desafiador, empreender com o olhar para a comunidade, em ajudar as pessoas, é uma experiência única e gratificante. Com o objetivo de profissionalizar negócios de impacto, com ou sem formalização jurídica, a capacitação do município tem duração de oito semanas e conta com palestras, workshops, mentorias individuais recorrentes e eventos de conexão.

“Mais do que construir um negócio, empreendedores sociais possuem um olhar empático para a sociedade, com o objetivo de tornar o mundo um lugar melhor para todos. Por isso, queremos dar todo o suporte para que cada vez mais modelos como esses se desenvolvam em nossa cidade”, destaca Cintia de Queiroz Loureiro, presidente da Fundação Somar.

Os interessados em desenvolver negócios sociais em Florianópolis deverão preencher o Formulário de Inscrição pelo link: bit.ly/somarempreendedor e encaminhar os documentos necessários até o dia 30 de setembro.

Coworking público

Segundo a rede solidária da Capital, o programa é gratuito e não serão cobradas taxas de quaisquer tipos aos empreendedores ou iniciativas aprovadas. É ainda disponibilizado um coworking público para desenvolvimento do negócio social, localizado na rua Padre Lourenço R. de Andrade, 180, Santo Antônio de Lisboa, Florianópolis.

“Convidamos a todos que tenham novas iniciativas sociais ou negócios de impacto já em atividade, para participar da primeira edição do nosso programa. Serão 8 semanas de imersão para desenvolver, consolidar e maturar seus modelos de atuação dentro do ecossistema social de Florianópolis”, reforça Juliana Galliano, diretora executiva da Fundação Somar.

A rede solidária define como negócios de impacto, iniciativas com modelos de negócios em diferentes formatos jurídicos (ONGs, cooperativas e empresas) que apresentam soluções para problemas sociais e ambientais.0

Junto ao formulário de inscrição (bit.ly/somarempreendedor), os interessados devem encaminhar os documentos solicitados no edital do programa, disponível no site oficial da Prefeitura de Florianópolis, para o e-mail contato@somarfloripa.com.

O calendário oficial das atividades do programa será disponibilizado na Reunião de Integração dos aprovados em outubro de 2021.

Empreendedorismo social

O termo resume iniciativas empreendedoras, que apesar de buscarem o lucro, também têm por objetivo melhorar a sociedade, adotar medidas sustentáveis para unir avanços tecnológicos e dos negócios, preservando o meio ambiente e aumentando a qualidade de vida.

Uma das metas é diminuir as desigualdades sociais e econômicas por meio da criação de modelos corporativos que façam a diferença em todos os setores da sociedade.

A pandemia de Covid-19 impulsionou ainda mais a atuação e o surgimento de iniciativas similares, muitas desenvolvidas até mesmo por empresas tradicionais.

Aumento no número destes negócios no país

Conduzido pela Pipe.Labo, a teceira edição do levantamento Mapa de Negócios de Impacto Socioambiental — pesquisa quantitativa referência no ecossistema — foi lançado em abril deste ano. O mapeamento mostrou um aumento no número de negócios: a primeira edição contou com 579 empresas; a segunda, com 1002; e a terceira, com 1.272.

A iniciativa é realizada desde 2017 e analisa a evolução e  desafios do setor de 1.300 empresas; evolução do perfil do empreendedor e do negócio em cada fase da jornada; demandas não atendidas e ajudas pedidas pelo empreendedor; acesso a recursos financeiros e não financeiros; tecnologias emergentes e a usabilidade para alcançar melhores resultados; visão de futuro e aumento de recursos para o setor; cases de negócios de impacto socioambiental por verticais; e uma radiografia completa do ecossistema.

O levantamento conta com o apoio da Enimpacto – iniciativa do Ministério da Economia –, Aliança pelos Negócios de Impacto, Climate and Land Use Alliance, do Fundo Vale, Instituto Clima e Sociedade e Instituto Sabin

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

+

Prefeitura de Florianópolis

Loading...