Homem mora em cemitério para não sofrer homofobia em SC

Lourival se divide entre dormir no cemitério e em um carro velho; uma vaquinha quer arrecadar dinheiro para a construção de uma casa para ele

O que pode ter acontecido a alguém que decide morar em um cemitério ou mesmo dentro de um carro velho? No caso de Lourival Francisco, de 48 anos, o motivo foi a homofobia.

Após sofrer ataques homofóbicos há dez anos, ele decidiu sair de casa e, hoje, divide o seu sono entre um cemitério e um carro velho na cidade de Garuva, no Norte catarinense.

Por causa da homofobia, homem vive em cemitério no Norte de SC – Foto: Herison Schorr/Folha NortePor causa da homofobia, homem vive em cemitério no Norte de SC – Foto: Herison Schorr/Folha Norte

A história de Lourival foi contada na terça (2) pelo jornal Folha Norte SC e teve grande repercussão. Tanto que, agora, uma campanha nacional pretende arrecadar R$ 50 mil para que ele possa construir uma casa.

O sonho de ter onde morar

Lourival conta que nunca sofreu discriminação da família, mas que o problema era o mundo ao redor, como as pessoas da escola e os vizinhos. Por isso saiu de casa, em Joinville, escolhendo viver sozinho mesmo sem ter onde ficar.

Nos dias de chuva, Lourival usa um carro velho para se abrigar – Foto: Herison Schorr/Folha NorteNos dias de chuva, Lourival usa um carro velho para se abrigar – Foto: Herison Schorr/Folha Norte

Em Garuva, ele faz pequenos serviços limpando quintais ou fazendo compras para quem o acolhe e, assim, consegue alimento ou algum dinheiro.

O problema é que nunca é o suficiente para construir uma casa, o sonho de Lourival. Com um terreno recebido pelo cunhado, a construção é a única coisa que falta para ele deixar de viver no cemitério.

Por isso, uma vaquinha realizada pelo site Razões para Acreditar está mobilizando doadores. Para participar, basta acessar o site da vaquinha. Até o momento, a campanha já arrecadou R$ 41 mil.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Cidadania