Juiz de Joinville rebate pedido de desculpas de Xuxa sobre uso de presos como cobaias

João Marcos Buch, da Vara de Execução Penal de Joinville, diz que pensamento de Xuxa é perigoso, além de ser lamentável

Mesmo após o pedido de desculpas de Xuxa Meneghel por sugerir que presos fossem usados como cobaias de testes de vacinas e remédios, o juiz João Marcos Buch, da Vara de Execução Penal de Joinville, vê a declaração com preocupação.

No sábado, dia 27 de março de 2021, o juiz Marcos Buch esteve no presídio para verificar as condições dos detentos, como mostra a imagem acima – Foto: Reprodução Redes Sociais/Divulgação NDNo sábado, dia 27 de março de 2021, o juiz Marcos Buch esteve no presídio para verificar as condições dos detentos, como mostra a imagem acima – Foto: Reprodução Redes Sociais/Divulgação ND

“Embora ela tenha tentado se retratar, mesmo a retratação demonstra que ela não compreendeu a gravidade daquilo que falou. O problema foi quando ela disse que presos devem servir para alguma coisa, já que foram condenados. Esse pensamento gerou, em toda a história, a subumanização do outro a fim de poder praticar ações cruéis como se esse outro não fosse um humano”, critica o magistrado, lembrando que esse tipo de pensamento já levou ao extermínio dos povos originários das Américas, ao sequestro e escravidão dos negros, ao genocídio armênio, ao holocausto e muitos outros crimes contra a humanidade.

Disse, ainda, que já esteve no campo de concentração de Sachsenhausen, na Alemanhã, que era usado para experiências científicas com judeus, ciganos, homossexuais e pessoas com deficiência. “Isso já basta como lição de um passado trágico”, continua João Marcos Buch. 

Para o juiz, além de ser lamentável a declaração e Xuxa, é um pensamento muito perigoso.

Frisou que as prisões brasileiras possuem mais de 700 mil pessoas, a grande maioria jovem, homem, entre 18 e 30 anos, envolvida, principalmente, em crimes contra o patrimônio e tráfico de drogas.

“São pessoas economicamente vulneráveis que já vêm de um processo histórico de violência dentro de suas vidas. E agora Xuxa quer que o Estado use o seu poder, de forma cruel, contra eles.”

“É mais lamentável ainda quando esse tipo de ideia vem de uma pessoa que tem influência sobre outras pessoas e que pode representar o pensamento de um grupo de pessoas”, analisa o juiz da Vara de Execução Penal. 

Para o magistrado, as prisões brasileiras chegam a se equiparar com campos de concentração. “Um dia ainda responderemos perante à história pelo que estamos fazendo com os seres humanos presos.”

Em suas redes sociais, Marcos Buch também fez questão de demonstrar sua irritação com as declarações de Xuxa.

juiz joão marcos buch

Para finalizar, o magistrado disse que espera que Xuxa reflita sobre o seu pensamento.

“Eu espero que ela reflita, aprenda e passe a agir com humanidade dentro da lei e da constituição e que defenda os diretos humanos. Espero que ela tome isso como lição e reveja sua postura e seu pensar.”

Como foi o pedido de desculpas

No sábado, dia 27, dia em que estava comemorando 58 anos, Xuxa Meneghel publicou um vídeo no seu Instagram se desculpando por declarações feitas em uma live realizada pela Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), em que sugeriu que remédios e vacinas fossem testados em presos.

Na ocasião, uma entrevista que tinha como tema a defesa dos direitos dos animais, Xuxa afirmou que os presos “serviriam para alguma coisa antes de morrer.”

“Estou aqui pedindo desculpas para vocês, não usei as palavras certas. Pensei muitas coisas e quis falar sobre muitos assuntos, sobre maus tratos aos animais, e fiz a mesma coisa, também julguei e maltratei. A todos vocês que me julgaram, julgaram certo, eu errei e estou aqui pedindo desculpas a vocês”, disse Xuxa

O pedido de desculpas foi publicado horas após a repercussão negativa da fala da apresentadora. A frase polêmica surgiu enquanto Xuxa comentava o uso de animais na elaboração de cosméticos. Em seguida, ela avaliou de forma positiva a hipótese do uso de presidiários ao invés de bichos para a testagem de fármacos.

“Na minha opinião, eu acho que existem muitas pessoas que fizeram muitas coisas erradas que estão aí pagando seus erros em ad eternum, para sempre em prisão, que poderiam ajudar nesses casos aí, de pessoas para experimentos”, comentou.

Durante a entrevista, Xuxa admitiu, porém, que seu posicionamento era controverso. “Vai vir um pessoal que é dos direitos humanos e dizer: ‘Não, eles não podem ser usados’”, disse.

“Se são pessoas que já que vão viver 60 anos na cadeia, 50 anos na cadeia, e vão morrer lá, acho que poderiam usar um pouco da vida delas pelo menos para ajudar algumas pessoas, provando remédios, provando vacinas. Que pelo menos sirva para ajudar em alguma coisa.”

Confira o trecho em que Xuxa fala que presos devem ser cobaias de vacinas:

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Cidadania

Loading...