Litoral Norte de SC aumenta consumo de água na temporada de verão

Mesmo com pandemia da Covid-19, municípios tiveram acréscimo no volume distribuído a moradores e veranistas

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, municípios do litoral Norte de Santa Catarina registraram aumento no consumo de água durante a temporada de verão em relação ao ano passado. Em São Francisco do Sul, a concessionária informou aumento de 7% no volume distribuído, o que representa 12 milhões de litros de água a mais que no mesmo período da última temporada.

São Chico teve alta de 7% no consumo de água durante o final de ano – Foto: Divulgação/São Francisco do SulSão Chico teve alta de 7% no consumo de água durante o final de ano – Foto: Divulgação/São Francisco do Sul

A Águas de São Francisco do Sul comemorou os resultados entre o Natal e o Ano Novo. Segundo a concessionária, esse trecho da temporada 2020/21 foi “um dos melhores dos últimos anos” e também afirma não ter ocorrido significativas interrupções durante as festas de fim de ano, apesar da enchente que atingiu o município na noite de 31 de dezembro de 2020.

“Nossas equipes se dedicaram trabalhando 24 horas em sistema de revezamento, para fazermos uma boa entrega de nossos serviços a São Francisco”, destacou Reginalva Mureb, presidente da Águas de São Francisco do Sul. “Nosso desafio era levar água a todos, superando inclusive os problemas causados nos equipamentos pelas fortes chuvas da virada de ano”, completou.

Apesar dos relatos, moradores de bairros como Enseada, Ubatuba e Paulas reclamaram de falta de água em 26 de dezembro. Em nota, a concessionária afirma “que, próximo à data da postagem mencionada, ocorreu um vazamento na adutora que abastece a cidade” e disse ter concluído o reparo no mesmo dia.

“Vale reforçar que, de maneira geral, não faltou água em São Francisco do Sul nesta temporada de verão. Eventualmente podem ocorrer baixas de pressão em determinadas localidades, devido a uma manutenção ou operação específica, mas nada significativo em comparação com os períodos de falta de água que a cidade já vivenciou no passado”, diz o texto enviado pela assessoria de comunicação.

A doação de caixas d’água feitas pela concessionária para famílias em situação de vulnerabilidade social também contribuiu para que o abastecimento se mantivesse adequado. Anadir Paulino Pereira, residente no Majorca, foi beneficiada com a doação de um reservatório individual foi fundamental: “Não tínhamos condições de comprar uma caixa e com a doação da concessionária, não sentimos falta de água este ano”, destacou Anadir.

Barra do Sul teve aumento de 15% no consumo de água

Em Balneário Barra do Sul, a Casan (Companhia Catarinense de Água e Saneamento) afirma que desde o início da pandemia “muitos veranistas fixaram residência” na cidade, o que resultou em aumento no consumo desde março de 2020. Em relação ao final de dezembro até 4 de janeiro, houve acréscimo de 15% em relação à temporada passada.

Casan afirma que aumenta capacidade de produção de água em 68 litros por segundo – Foto: Fabricio Porto/Arquivo/NDCasan afirma que aumenta capacidade de produção de água em 68 litros por segundo – Foto: Fabricio Porto/Arquivo/ND

Segundo a Casan, o abastecimento foi “normal em todo verão” em Barra do Sul, com os reservatórios diariamente com níveis acima de 80%. Dessa forma, de acordo com a concessionária, foi possível manter a cidade abastecida de forma regular.

“Salvo casos pontuais – em muitos casos, constatamos problemas nas instalações internas, principalmente em imóveis que ficam boa parte do ano fechada – o abastecimento está normal em todo o verão”, afirmou a assessoria de imprensa da companhia.

A Casan também detalha as melhorias realizadas no último ano, com o assentamento de 1 km de rede de 200mm na área na região da Boca da Barra. No total, 5.530 metros a rede na cidade foram ampliados. Além da Estação de Tratamento de Água (ETA) convencional, que produz 54 l/s diariamente, a Companhia aciona na alta temporada uma estação paralela, que produz mais 68 l/s.

Barra Velha tem aumento de 4%

Em Barra Velha, o aumento foi de 4% em relação à última temporada. A Casan afirma que, desde 15 de dezembro, a companhia elevou o tempo de trabalho na Estação de Tratamento de Água, que passou a operar 24h para atender a demanda maior.

Casan afirma que Barra Velha não registrou reclamações de falta de água – Foto: Divulgação/NDCasan afirma que Barra Velha não registrou reclamações de falta de água – Foto: Divulgação/ND

Um gerador de energia foi instalado na Estação de Tratamento, evitando descontinuidades no abastecimento em períodos de temporal, segundo a Casan.

Ainda de acordo com a companhia, não foram registradas reclamações de falta de água e os casos pontuais recebidos (11 reclamações) foram por problemas internos ou de registro fechado no próprio imóvel, e os moradores foram orientados.

Uma das principais melhorias foi a interligação de nova adutora sob a Avenida Paraná, em que a companhia instalou 1.230 metros de tubulação em PVC com 300mm de diâmetro, substituindo a rede de ferro de 200mm que apresentava constantes rompimentos devido ao longo tempo de uso.

A adutora da Avenida Paraná é a principal para transporte de água entre a Estação de Tratamento e o Reservatório das Antenas, que armazena 1.000 m³. A obra executada praticamente triplica a vazão, de 28 litros por segundo para 84 l/s.

A reportagem do ND+ também enviou questionamentos para a cidade de Itapoá e aguarda aa respostas para atualizar o texto da matéria.

Acesse e receba notícias de Balneário Barra do Sul e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Cidadania